Homem acusa mulher de traição e explode o carro com bomba

Os dois estavam fazendo uma festinha, mas aí...

Oksana Bobrovskaya, 30, era uma política importante na Rússia. Integrante do partido do presidente Vladimir Putin, ela morreu da forma mais esquisita que você pode imaginar. Pense num jeito esquisito... Pensou? Então, piora. O marido dela, Nikita Bobrovsky, ficou nervoso com Oksana e partiu pra agressão. Com uma granada! Os detalhes da história provavelmente jamais serão descobertos em sua totalidade, mas os indícios apontam num caso bem bizarro.

Oksana e Nikita faziam sexo no carro, quando uma discussão começou. Anteriormente, Nikita havia acusado a mulher de traí-lo com outro homem, mas nunca conseguiu provar. Provavelmente essa acusação veio à tona naquela noite e aí tudo piorou. Em vez de uma sessão de bate-boca ou ameaças, Nikita radicalizou.

Ele tirou uma "granada" ou, como dizem alguns investigadores, "uma porção de dinamite", do painel do carro e fez ameaças. Segundo relatórios dos legistas, nem com a ameaça o sexo foi interrompido. Mas Nikita levou as ameaças à frente e matou os dois com a granada. Segundo a polícia, tanto Oksana quanto Nikita "estavam nus da cintura para baixo". O casal deixou uma filha de quatro anos orfã.


Fonte: Com informações do R7
logomarca do portal meionorte..com