Homem de 30 anos morre após cirurgia para aumentar o pênis

A morte é a primeira registrada durante esse tipo de cirurgia

Um homem de 30 anos, que não teve o nome divulgado, morreu após passar por um procedimento cirúrgico para aumentar o pênis em uma clínica em Estocolmo, na Suécia. A morte é a primeira registrada durante esse tipo de cirurgia, segundo o periódico Journal of Forensic Sciences, que relatou o caso.

De acordo com o jornal médico, o homem passou pelo procedimento padrão de ter gordura retirada do abdômen e injetada no órgão sexual. No entanto, ao final da cirurgia, por volta das 16h, ele começou a ter taquicardia, falta de oxigênio nos tecidos orgânicos e queda da pressão sanguínea.


Image title

Entubado e medicado com efedrina e epinefrina, ele sofreu uma parada cardíaca por volta das 16h30. A equipe tentou fazer reanimação cardiopulmonar enquanto ele era levado para um hospital, mas ele não resistiu e morreu às 17h48.

A necrópsia mostrou que o paciente não tinha nenhum problema cardíaco, mas que seus pulmões estavam cheios de sangue e as artérias pulmonares totalmente danificadas. A explicação dada pelos médicos foi que o homem havia feito outro procedimento parecido no órgão genital recentemente, o que fez a gordura injetada vazar para as veias e chegar aos pulmões. Por conta disso, legistas concluíram que a morte foi causada por uma embolia gordurosa pulmonar.

Ao Buzzfeed News, o urologista Tobias Kohler afirmou que cirurgias para aumentar o pênis "são procedimentos completamente inutéis que nunca funcionam, deixam homens desfigurados e podem matar". "Este é o pior caso, mas há muitos outros com consequências horríveis", afirmou ele, acrescentando que o órgão pode acabar ficando irreconhecível.

Fonte: Com informações da UOL