Hóspede é empurrada de escada após se atrasar para sair de casa

O Ministério Público local pretende acusar o proprietário

A produtora de filmes sul-africana Sibahle Nkumbi foi jogada da escada da casa que alugou usando a plataforma Airbnb, em Amsterdã, na Holanda, após uma briga com o proprietário do imóvel por conta de atraso para deixar o local.

Sibahle teria atrasado cerca de duas horas o checkout, o que teria motivado o ataque de fúria do homem, que não teve a identidade revelada. Ela e os amigos deveriam deixar a residência às 11h, mas às 13h ainda estavam no local.

Image title

No vídeo, gravado por um dos amigos de Sibahle, é possível ver o homem jogando os pertences dos hóspedes escada abaixo, enquanto a mulher contestava o fato de ele querer examinar os itens pessoais dela. "Por que você está querendo checar as minhas coisas agora?", contesta Sibahle antes de ser empurrada.

Ainda é possível ver a mulher rolando pelos degraus e chegando inconsciente ao final da escada. "Ai, meu Deus!", começou a gritar uma das hóspedes que já estava para o lado de fora. 

Sibahle, inconsciente, foi socorrida pelo proprietário que pediu que chamassem uma ambulância. Enquanto isso os amigos corriam para ajudá-la e não pararam de filmar. 

De acordo com o Daily Mail, Sibahle foi levada ao hospital e sofreu apenas ferimentos leves, apesar de ter desmaiado com a queda.  Sibahle e os amigos moram atualmente na Suíça. Eles estavam na capital holandesa para prestigiar a amiga e fotógrafa Zanele Muholi, que está em exposição. 

Em sua conta do Instagram, Zanele postou o vídeo acusando o homem de racismo. "Ela desabou e acabou no hospital. Sofreu lesões e contusões internas. Estou tão irritada com tudo isso que nem pude dormir. Isso é racismo e não pode ser justificado", escreveu na legenda. 

Brian Chesky, presidente executivo da plataforma Airbnb, publicou uma nota de repúdio sobre o ocorrido: "Esse comportamento foi terrível e inconcebível contra os membros da nossa comunidade. Isso é justamente o contrário de tudo que Airbnb representa. Tomaremos as ações mais eficazes que pudermos contra essa conduta tão abominável. Ninguém deve ser tratado assim e não será tolerado". 

O Ministério Público local pretende acusar o proprietário de tentativa de homicídio. Além disso, foi iniciada uma investigação para descobrir se o crime teve princípios racistas.

Fonte: Com informações da UOL
logomarca do portal meionorte..com