Igreja abriga crânio humano e restos mortais de quase 2 mil anos

Elas ficam expostas em prateleiras de cerca de 1,8 m de altura

Considerado um mistério por mais de oito séculos, uma pequena igreja localizada no condado de Kent, no Reino Unido, abriga mais de mil crânios humanos e restos mortais de quase 2.000 pessoas.

Com o passar dos anos, várias teorias surgiram para tentar explicar as origens das ossadas, que hoje estão expostas em prateleiras de 1,8 m de altura.

Uma das mais conhecidas é a de que os restos mortais seriam de piratas dinamarqueses que morreram em batalha.


Outra suposição é a de que os ossos são de homens que lutaram a batalha de Hastings, um confronto entre guerreiros normandos do duque Guilherme, o Bastardo, e os soldados do rei Haroldo 2º da Inglaterra.

Anteriormente, houve a suspeita de que os ossos seriam de pessoas que teriam morrido por conta de pragas, mas a hipótese foi descartada após pesquisadores observaram que vários deles têm sinais de ferimentos típicos de campos de batalha.

As estimativas são de que as ossadas datam do século 13, quando o cemitério da igreja foi reaberto para que ele pudesse ser estendido.

Além disso, a igreja abriga também os ossos de vários outros cemitérios que foram fechados por volta dos anos 1500.

Segundo vários visitantes que já foram até o local, os ossos não parecem ser de pessoas que morreram de causas naturais.

Fonte: r7