Jovem é absolvido do crime de estupro porque não gostou do que fez

Os pais da menina também ficaram em choque com a sentença.

Uma decisão polêmica de um juiz de Veracruz, México, deixou a sociedade indignada. O magistrado Anuar González considerou que Diego Cruz Alonso, 21 anos, filho de uma família rica do local, não era culpado do crime de estupro a uma garota da cidade porque “não gostou do que fez”. Diego abusou sexualmente da jovem por cerca de três horas.

Ainda segundo o juiz, como Diego apenas tocou nos seios e a penetrou com os dedos, o ato não “teve intenção carnal”. Se não bastasse, González ainda disse que ela não estava indefesa e que poderia ter fugido. Além de Diego, participaram do crime três menores, sendo que dois deles também são acusados de terem tido relação sexual com a vítima, como informa o jornal The Guardian.

O caso ocorreu em dezembro de 2015. Durante o julgamento, a vítima escreveu no Facebook: “Não tenho nada do que me arrepender. Bebi, fui a festas e usei saia curta como muitas garotas da minha idade… E, por isso estou sendo julgada? É por isso que mereço o que aconteceu?”.

Os pais da menina também ficaram em choque com a sentença. “Minha filha foi arrastada para dentro de um carro contra a vontade dela. Ela teve a liberdade tirada, foi estuprada”, disse o pai. Diego e esses três jovens fazem parte de uma gangue chamada “Los Porkys” (Os Porcos, em tradução livre) e todos pertencem a família de classe alta da cidade.


Fonte: Com informações do Metropoles