Jovem é discriminado pelo chefe por usar maquiagem no trabalho

Funcionário explicou que comunicou o caso ao departamento de RH

Funcionário em uma loja na Inglaterra, o jovem Scott Laplanche, de 20 anos, desabafou nas redes sociais após ser discriminado pelo chefe por usar maquiagem no trabalho.

"Antes que eu explique minhas frustrações, você precisa ter em mente que não há nenhuma política conta maquiagem no meu trabalho. Várias colegas usam mais maquiagem do que eu", começa ele. "Dito isso, eu trabalho aqui há cerca de 8/9 meses e nunca fui reprimido por minha maquiagem antes. Aliás, ao contrário, alguns gerentes têm me dado suporte e elogiado minha maquiagem", acrescenta.

Image title

Segundo ele, isso mudou quando um novo gerente passou a integrar a equipe nesta semana. "Essa semana fui trabalhar em minha versão fabulosa e me mandaram tirar a maquiagem. Fiquei um pouco chocado e depois de me recusar, me pediram para diminuir um tom. Desculpe, diminuir? Você não pode diminuir uma obra de arte", explica. "Se senti que isso foi discriminação? Óbvio. Não irei tirar minha maquiagem quando todas as minhas colegas de trabalho (mulheres) podem ir ao trabalho em suas versões fabulosas".

Scott ainda diz que várias funcionárias têm visuais mais chamativos que o dele, com direito a cabelos em vermelho intenso, delineador azul e até batom verde. "Aliás, todas as minhas amigas que usam tudo isso ficam fabulosas com esses looks, só estou querendo ilustrar um ponto de vista", avisa ele, que só pede que haja igualdade: "Mas adivinhe só, estamos em 2017, um período do ano em que celebramos o orgulho e eu estou muito bonito. Então lide com isso. É errado discriminar descaradamente por qualquer razão que seja!".

Desde que foi publicado, na última quinta-feira (6), o post alcançou 17 mil curtidas, 3 mil compartilhamentos, além de milhares de comentários apoiando o rapaz e elogiando suas técnicas de maquiagem. 

Scott ainda explicou que comunicou o caso ao departamento de RH e está aguardando retorno, mas decidiu não informar o nome da empresa para não comprometê-la por causa de um funcionário. 

Ao Daily Mail, ele também reafirmou que não irá mudar seu visual para trabalhar porque não seria justo:" Se as mulheres podem usar maquiagem, então eu posso. Não pode ser uma regra para um e outra regra para outro. Não está certo e não é justo".

Fonte: Com informações da UOL