Jovem morre ao tentar fazer foto radical à beira de um precipício

Ela visitava um Canyon na Austrália e caiu de uma altura de 30m

Uma jovem morreu quando ao visitar uma área rochosa na Austrália, conhecidade como Kings Canyon, se descuidou ao tentar se apoiar na beira de um precipício para poder fazer uma foto radical.

Zoe Woolmer, 23 anos, era de Hertfordshire, na Iglaterra e caiu de cima da montanha que possui 30 metros de altura.

A tragédia ocorreu em junho de 2014, mas o inquérito foi finalizado na última segunda-feira e apontou neglilgência da empresa que organizava as visitas turísticas na área.


Várias testemunhas acusam os profissionais de encorajar os turistas a debruçarem-se para tirar as tais fotos radicais.

Zoe também queria tirar uma foto radical, mas se debruçou sem qualquer tipo de segurança, acabou se desequilibrando e despencou da montanha.


Momentos antes, o guia teria dado uma breve explicação de segurança, como dicas para a experiência não acabar em morte.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, mesmo sabendo dos riscos, a empresa permitia que todos tirassem fotos perigosas no precipício.

A britânica, que estava há um ano viajando para conhecer as belezas da Austrália, foi capaz de conversar com os paramédicos após a queda, mas, infelizmente, não resistiu aos múltiplos ferimentos 

Sofreu ferimentos graves, incluindo fraturas de crânio, que levaram a sangramento no cérebro, costela quebrada, fratura de pélvis e do ombro direito

Após o triste episódio, a mãe da vítima escreveu no Facebook: "É com pesar que a nossa família e amigos relatam a triste perda de nossa querida Zoe durante a sua viagem dos sonhos para a Austrália. Não há palavras para descrever esse momento terrível"  

Outras fotos postadas no Facebook mostram turistas posando na borda do mesmo cânion. Algumas delas, divulgadas pela própria empresa, assustaram a polícia australiana.

Segundo um porta-voz das reservas naturais da região, todas as empresa de turismo, incluindo a que guiou a britânica, estão cientes das leis que dizem para que todos fiquem, pelo menos, a dois metros da borda do cânion.


Fonte: r7