Jovem morre horas após médicos mandarem ele voltar para casa

A família alega que não foi dada qualquer medicação

O adolescente Jack Dunn, de 17 anos, foi encontrado morto pelo seu pai após ser diagnosticado com suspeita de apendicite e, mesmo assim, ser encaminhado de volta para casa. O caso aconteceu em Rhondda Cynon, no País de Gales.

Um clínico geral encaminhou Jack para o Hospital Royal Glamorgan no dia 7 de abril, onde ele deveria fazer a cirurgia para remoção do apêndice. Mesmo não conseguindo andar ou exercer atividades simples por causa da dor, o garoto foi mandado de volta para casa para realizar o procedimento em outro dia. A família alega que não foi dada qualquer medicação ou realizado algum exame.

Ao chegar em casa, os pais colocaram Jack na cama e ficavam de hora em hora conferindo se estava tudo bem com o filho. Mas, às 23h do mesmo dia, o pai, Kieron, foi ver o garoto e o encontrou morto em seu quarto.

Lisa Dobbs, amiga da família, disse ao jornal britânico que "Jack era brilhante, generoso e amável, nunca machucou ninguém. Ele ia para a escola e tirava ótimas notas".

A professora de Jack, Donna Jones, concordou com a afirmação de Lisa ao contar que, pouco antes de morrer, Jack foi o único aluno da sala que tirou nota máxima em um teste. "Estou devastada por nunca poder contar a ele que foi o único a acertar todo a prova".

Amigos e familiares do garoto criaram uma página de arrecadação para ajudar os pais a pagarem o funeral. "Nós não economizamos para isso. Nós economizamos para viajar no Natal, nas férias. Não para funerais", disse Lisa.

A meta para o financiamento coletivo é de R$ 19 mil. Até agora a família conseguiu R$ 3,6 mil.


Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações da UOL
logomarca do portal meionorte..com