Jovem viveu com feto de irmão gêmeo no estômago por 15 anos

A condição rara é conhecida como "gêmeo parasita" ou fetus-in-fetu

Um jovem abrigou por 15 anos o foto de seu irmão gêmeo dentro do seu corpo e precisou passar por uma cirurgia para que a "massa" localizada em seu abdômen fosse retirada.

A condição rara é conhecida como "gêmeo parasita" ou fetus-in-fetu e acontece devido uma má-formação durante a concepção dos bebês.

É como se eles fossem siameses, mas um dos fetos se forma dentro do corpo do outro.O caso aconteceu no Hospital Sultan Abdul Halim Hospital, na Malásia e foi publicado no jornal científico British Medical Journal.

De acordo com a publicação, o menino de 15 anos apresentava uma massa localizada no abdômem e reclamava de dores na região desde a infância.


O feto que se hospedou em seu corpo era alimentado por uma rede vascular, o que aumentou o nível de complexidade da cirurgia, e já apresentava crânio, vértebras, ossos, ainda que com deformações, cabelo, órgão genital masculino, olhos e pele.

Segundo os médicos, o bebê não-viável pesava 1,6 kg, não tinha boca, nem placenta ou cordão umbilical.

Fonte: msn
logomarca do portal meionorte..com