Mulher com condição rara tira mais de mil tumores do corpo

Doença que provocou mais de 5 mil tumores no corpo

A vida de uma mulher que tinha mais de cinco mil tumores espalhados por todo o corpo mudou quando ela conseguiu uma cirurgia que, finalmente, desse resultado. Há um ano, a americana Libby Huffer, 45 anos, que sofre de uma neurofibromatose tipo 1, decidiu expor sua condição para tentar angariar fundos que pagassem a operação.


A doença genética é capaz de fazer crescer o tecido nervoso do corpo mais do que o normal, causando diversos tumores pequenos e externos que, apesar da aparência chamativa, são benignos e conhecidos como neurofibromas.

Após diversas tentativas fracassadas de melhorar sua saúde, com mais de 10 tentativas de cirurgias que não deram certo, Libby estava cansada de optar por procedimentos que não resolviam sua condição, manchando sua pele, ou permitindo que as erupções cutâneas voltassem. Além disso, a condição, além de afetar sua vida diretamente por conta da estética, também provoca dores crônicas por todo seu corpo.

Por isso, ela decidiu investir em um procedimento pioneiro, conhecido como eletrodissecção, uma cirurgia pioneira, que usa uma corrente elétrica para matar o tecido neurofibroma em seu corpo. Ela é usada para remover os tumores e ajudar a evitar que eles cresçam de volta.

Três meses atrás, ela removeu mais de mil tumores de seu rosto e tronco. A operação, que durou mais de cinco horas, fez com que sua pele ficasse mais clara do que os outros procedimentos aos quais Libby havia se submetido nos últimos anos.



Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com