Mulher quase é condenada a pena de morte por comprimidos na mala

Ela levava 290 comprimidos de Tramadol para curar dor do marido.

A vendedora de loja britânica Laura Plummer, de 33 anos, foi sentenciada a passar três anos na prisão egípcia após ter sido considerada culpada por tráfico de drogas. A decisão foi determinada após 290 comprimidos de Tramadol terem sido encontrados em sua mala. O analgésico é legal no Reino Unido, porém proibido no Egito.

 (Crédito: The Guardian  )
Laura Plummer (Crédito: The Guardian )

Plummer foi presa no aeroporto internacional de Hurghada, em 9 de outubro de 2017, quando a polícia descobriu que estava carregando comprimidos de Tramadol e Naproxen. Desde então, a britânica tem dividido cela com 25 presas, em Hurghada. A família de Laura afirma que ela levava os analgésicos para o marido Omar Caboo, que sofre com fortes dores nas costas.

Além dos três anos de prisão, ela deve pagar uma multa de 100.000 libras egípcias, o que equivale a R$ 18,6 mil. Na segunda-feira (25), o advogado de Laura, Mohamed Osman, apontou que uma pergunta interpretada de maneira equivocada a fez “acidentalmente confessar a ação”, na frente do juiz.

Laura Plummer quase foi condenada a pena de morte que chegou a ser sugerida. 

Fonte: IG
logomarca do portal meionorte..com