O perigo de comer frango criado com hormonas; saiba tudo!

O teor de gordura aumentou de 36 para 207 kcal/100g

Nos últimos 30 anos tem havido um aumento gradual no consumo de frango. Os benefícios para a saúde são esquecidos quando comparados com o preço baixo e o seu sabor. Durante este mesmo período a ocorrência de obesidade também disparou. Uma pesquisa recente sugere que o consumo excessivo de frango pode ser um dos principais contribuintes para a epidemia da obesidade.


Na década de 1870 a qualidade do frango começou a diminuir. Naquela época o frango era considerado uma carne saudável, rica em proteína magra. Num estudo realizado na Universidade Metropolitana de Londres, concluiu-se que os frangos modernos vendidos para o consumo humano, forneciam mais energia a partir de gordura do que de proteína. Esta é uma descoberta significativa, uma vez que a carne de frango era vista como uma fonte de proteína magra.

Segundo o estudo, entre 1870 e 2004, o teor de gordura aumentou de 36 para 207 kcal/100g. Durante este mesmo período de tempo, a proteína presente na galinha diminuiu de 84Kcal/100g para 64Kcal/100g. O estudo concluiu que o frango não pode mais ser considerada uma carne de baixo teor de gordura.

Existem várias razões pelas quais as galinhas se tornaram numa carne menos saudável: 

  • O seu confinamento em caixas impedindo o exercício
  • Uma alimentação dieta hiper-calórica
  • Promotores de crescimento e antibióticos (os antibióticos são usados para prevenir infecções, mas há muitas evidências de que eles resultam em ganho de gordura não só para os frangos mas também nos seres humanos.

Não é apenas o excesso de gordura, os nutrientes são deficientes e desequilibrados. O frango já foi considerado uma boa fonte de ácidos gordos ómega 3. Hoje, a relação entre ómega 6 e 3 encontrado em galinhas é de 9:1. A dieta ocidental está saturada com ácidos gordos ómega 6, o que tem causado um desequilíbrio entre ómega 6 e ómega 3 nos seres humanos. O frango que se consome hoje só contribui para este desequilíbrio.

Segundo a medicina chinesa, o frango tem um impacto prejudicial sobre o fígado. O excesso de frango pode retardar ou bloquear o funcionamento do fígado. O fígado é o órgão número um queimador de gordura, o que explicaria por que os indivíduos que comem grandes quantidades de frango não conseguem perder peso.

Comer frango criado com hormonas de crescimento provoca um desequilíbrio no sistema hormonal. Um desequilíbrio hormonal pode levar ao ganho excessivo de peso, dificuldades reprodutivas,  e períodos irregulares.

Se é amante da carne de frango considere a mudança para frango biológico e coma-o com menos frequência. Se está a tentar perder peso deve restringir ou eliminar oconsumo de frango.

Fonte: Site Natural e Saudável