O que os filmes pornôs podem ensinar sobre sexo? Especialista fala!

Cátia Damasceno, é educadora sexual e colunista

Muita gente não admite, mas é difícil encontrar quem nunca tenha assistido ou que não tenha curiosidade a respeito de filmes pornô. Apesar de esse tipo de material muitas vezes apresentar situações que não acontecem na vida real (ereções intermináveis, sexo sempre desprotegido, mulheres chegando ao orgasmo em todas as relações, etc.), a educadora sexual e criadora do projeto “Mulheres Bem Resolvidas” Cátia Damasceno explica que há formas de aprender com esse tipo de conteúdo.


Segundo a especialista, os filmes pornô podem ser uma ótima ferramenta para tirar o casal da rotina. “Para que isso aconteça, você precisa se livrar de alguns preconceitos e entender que muitas pessoas são estimuladas visualmente”, conta a especialista.

Cátia também destaca que, ao mesmo tempo, é preciso tomar alguns cuidados com esse tipo de material. “Eles são uma forma de escapar da realidade e ir para um mundo onde tudo é permitido, então é sempre importante observar sabendo que muita coisa que está lá pode não ser aplicável”, explica ela. Confira três aspectos do sexo que podem ser aperfeiçoados com a ajuda da pornografia.

1. Novas formas de sexo oral

De acordo com a especialista, poucas pessoas entendem melhor sobre sexo oral do que as mulheres que atuam em filmes pornográficos. Os vídeos podem ajudar a entender como fazer e receber sexo oral com mais prazer ou até de formas diferentes. “Preste atenção nos movimentos e na intensidade, depois pratique e veja como seu parceiro reage”, aconselha Cátia.

2. Novas fantasias e possibilidades

Cátia afirma que os filmes pornográficos podem ser bons guias de novas possibilidades na cama. “Alguns atores fazem umas coisas meio malucas, mas, mesmo assim, você pode se inspirar para encontrar novas áreas do corpo que dão prazer ou sugestões de lugares e situações que são mais picantes”, sugere a especialista.

3. Posições

A criatividade dos produtores de filmes pornográficos não tem limites. Segundo Cátia, isso pode inspirar o casal a encontrar novas posições para testar. “Você pode tentar posições diferentes que viu no filme, se aproveitando do fato de que uma imagem vale mais que mil palavras”, brinca a especialista.

Por fim, Cátia reforça o alerta e afirma que o uso do pornô como algo educativo deve ser observado com cuidado. “Eles costumam ir muito além da vida real, então não se prenda a características que fogem do padrão, como os tamanhos de pênis acima da média e a permanência de muito tempo no ato sexual”, completa. 


Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com