Presidente proíbe que carros pretos circulem no Turcomenistão

O motorista que desobedecer terá o veículo rebocado

Gurbanguly Berdimuhamedow, presidente do Turcomenistão, provocou polêmica ao banir todos os carros pretos da capital do país, Ashgabat. O líder, que é extremamente supersticioso, acredita que coisas da cor branca dão sorte. Tanto que as suas limusines, os carros de sua equipe, e o palácio presidencial onde vive são todos brancos.

Ao mesmo tempo, Berdimuhamedow odeia o preto, cor que ele acredita ser responsável pela má sorte. Anteriormente, o mandatário havia proibido a importação de carros pretos para o Turcomenistão e, agora, aumentou a medida para veículos que já circulavam na capital. Quem tiver um carro preto precisará pagar para repintá-lo e, caso ignore a lei, terá o automóvel guinchado e preso em um pátio.

O motorista que desobedecer terá o veículo rebocado (Crédito: Reprodução )
O motorista que desobedecer terá o veículo rebocado (Crédito: Reprodução )

Os donos que tiverem seus carros em situação irregular precisarão pagar uma multa e prometer que pintarão os veículos da cor branca ou prata. Em entrevista à rádio local Azatlyk, um morador disse que a nova lei fez com que os preços de pinturas automotivas disparassem. “Disseram-me que uma repintura custaria 7 mil manat (cerca de R$ 6.780 reais), mas o preço subiria para 11 mil manat (aproximadamente R$ 10.600 reais) em uma semana.”

O Turcomenistão tem um histórico de presidentes excêntricos. O antecessor de Berdimuhamedow, Saparmurat Niyazov, chegou a banir cachorros, ópera e maquiagem em âncoras de jornal na ex-república soviética. Ele também renomeou dias da semana, meses e anos para homenagear a si e sua família, e ergueu uma estátua de 15 metros coberta de ouro que deveria estar sempre voltada para o Sol.

Fonte: Com informações do Mundo Estranho
logomarca do portal meionorte..com