Professora é condenada à prisão após sexo com aluno de 16 anos

Em junho, foi julgada e declarou-se culpada

A professora Ekatherine Pappas, de 25 anos, foi condenada na última segunda-feira (10) a três anos de prisão por abusar sexualmente de um aluno de 16 anos. Ela foi denunciada após o vazamento de um vídeo íntimo de um dos encontros.

Segundo informações do jornal The Baltimore Sun, Ekatherine trabalhava na Franklin High School, em Maryland (EUA), em havia um mês quando tirou o aluno da instituição durante o horário letivo e o levou até a casa da família dele. Ao todo, foram dois abusos sexuais cometidos na residência, sendo que um deles foi filmado pela professora.

Gravadas em dezembro, as imagens começaram a circular na escola no mês seguinte e a direção acionou a polícia. Prestes a ser interrogada, Ekatherine viajou para Bogotá, na Colômbia, e só voltou semanas depois. Ao desembarcar nos EUA, foi presa no aeroporto. Em junho, foi julgada e declarou-se culpada.

Em documento entregue no tribunal, o pai do estudante, que não teve o nome divulgado, afirmou que o caso afetou a família "maneiras devastadoras e profundas". "Não tenho como começar a explicar o terror de ser avisado que o meu filho foi sexualmente abusado e que um vídeo estava circulando pela escola para os outros verem", diz ele, acrescentando que, desde então, o menino já não frequenta a instituição. "Como um jovem adulto, todo esse processo tem sido extremamente confuso para ele. Nossa casa já não é vista como um ambiente seguro para ele, já que é local onde os abusos aconteceram".

Além de ficar atrás das grades pelo período determinado, a agora ex-professora ainda terá o nome incluído na lista de agressores sexuais por 15 anos. Quando cumprir a pena na prisão, ela ainda ficará cinco anos sob supervisão especializada para infratores sexuais.

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações da UOL