Professora é proibida de dar aulas após confessar sexo com aluna

Sarah admitiu ter feito sexo com a garota nos campos do convento

A professora de teatro Sarah Barton, de 37 anos, foi proibida de dar aulas após admitir ter feito sexo com uma de suas alunas. Sarah lecionava em um convento em Essex, na Inglaterra, onde teria conhecido a garota. 

De acordo com a confissão, Sarah teria planejado uma viagem a Londres, capital da Inglaterra, para assistir ao musical Matilda. Lá, ela e a aluna dormiram juntas em um hotel após o espetáculo. Além disso, Sarah admitiu ter feito sexo com a garota nos campos do convento e até mesmo dentro de seu carro.  

Por ela ter admitido 12 alegações de má conduta, o júri decidiu que Sarah não poderá mais dar nenhum tipo de aula ou trabalhar com educação novamente. "Como professora, Barton tinha a confiança das crianças, pais, escola e comunidade local para colocar o bem-estar dos alunos em primeiro lugar. Ao invés disso, ela abusou da confiança recebida para o próprio benefício sexual", declarou um porta-voz do júri à imprensa local.

Sarah é casada e tem dois filhos. O marido dela não quis fazer nenhum tipo de declaração. Um Vizinho da família, que não quis se identificar, afirmou que ficou impressionado com o ocorrido: "Eles pareciam ser apenas um casal normal", disse ao Daily Mail. 

Inicialmente, a proibição de dar aulas vale por cinco anos, mas, segundo as autoridades, será revista após o período já que acreditam que "cinco anos é muito pouco para o que ela fez". 


Fonte: Com informações da UOL
logomarca do portal meionorte..com