Quão forte é o choque da enguia? Um cientista testou com o braço

Spoiler: é cinco vezes mais intenso que um choquinho

Já levou choque em uma tomada? E de uma cerca elétrica? Segundo Ken Catania, pesquisador da Universidade Vanderbilt, nos EUA, nadar com uma enguia daria uma sensação parecida com esta última.

Achou estranho? Pode confiar: a analogia foi feita por alguém com conhecimento de causa. Pelo bem da ciência, o cientista mergulhou o próprio braço n’água para sofrer repetidos ataques do peixe. No vídeo abaixo você pode assistir ao momento e ter uma ideia do nível de sangue frio que a tarefa exigia.

A relação de Catania com as enguias vem de longa data. Em uma pesquisa anterior, ele já havia comprovado outra característica interessante do animal: enrolar seu corpo ao redor da presa para dobrar a potência de sua descarga. O estudo atual foi ainda mais além, mostrando com detalhes como a enguia pode atacar fora d’água, um recurso que também aumenta seu poder elétrico.

Enguia (Crédito: Reprodução )
Enguia (Crédito: Reprodução )

Os primeiros registros sobre esse tipo de ataque foram feitos ainda no século 19, por Alexander von Humboldt. O explorador e naturalista alemão teria visto enguias saindo quase totalmente da água para se enroscar nas patas de cavalos em um rio localizado na atual Venezuela. Porém, de acordo com Catania, a história de Humboldt costumava passar como lenda. “Ninguém exatamente acreditava nela, ou, se acreditava, encarava como uma bizarrice qualquer”, disse, em comunicado. Foi aí que surgiu a ideia de arriscar a própria pele para provar o contrário.

Mas antes, era necessário conhecer todo o potencial do inimigo. Para isso, o pesquisador mediu com uma placa de metal a intensidade da corrente elétrica do bicho. Em média, uma enguia pequena pode fornecer uma corrente entre 40 e 50 mA (miliAmperes). O valor é quase cinco vezes maior que o necessário para fazer um humano retirar seu braço instantaneamente, em um movimento de arco-reflexo. E o problema pode ser ainda maior, já que as enguias (ou os poraquês) chegam a atingir até 1,5 m de tamanho. Quanto mais alto estava a placa, aliás, mais corrente fluía do corpo da enguia.



Fonte: Com informações da Super Interessante
logomarca do portal meionorte..com