Veja 8 comportamentos que você nunca deve ter com seu gato

Seria interessente seguirmos algumas dicas dadas pela especialista.

Kathy Blumenstock sempre foi gateira. Quando cresceu, ela se tornou veterinária e dá dicas para a criação de gatos e para a compreensão do universo felino. Apesar de eles serem animais normalmente mais independentes, não podemos nunca deixar de prestar atenção em seu comportamento. Também seria interessente seguirmos algumas dicas dadas pela especialista do que NÃO devemos fazer com os bichanos:

1. Deixar de tratar pulgas e carrapatos

Mesmo que seu gato não saia de casa ou viva em um apartamento telado, é sempre importante você mantê-lo livre de parasitas. É comum você mesmo levar pulgas para dentro de casa ao brincar com algum animal de rua ou de amigos, por isso fique sempre atento se o seu gatinho começar a se coçar.

2. Não supervisionar suas saidinhas

Evite deixar que seu gato tenha acesso ao mundo exterior: animais que moram dentro de casa vivem mais tempo. Porém, sempre que for satisfazer esse desejo dele de pegar um sol ou brincar na grama, fique por perto para ele não fugir ou ser atacado por algum cachorro.

3. Deixar a janela aberta

A tela de proteção ajuda, mas você já pensou se ele se pendura para tentar pegar uma mosca? Fique sempre atento para ver se a tela está bem fixa e se o seu gatinho já não deu um jeito de abrir alguma fresta. Além disso, evite deixar as janelas abertas durante o tempo que você não estiver em casa. Para finalizar: janelas sem telas devem ser evitadas SEMPRE!


4. Não levá-lo ao veterinário

Muita gente só leva os bichanos ao veterinário quando eles apresentam algum problema de saúde. Porém, nem sempre esses sinais são visíveis rapidamente: muitas doenças demoram a se manifestar, por isso é importante ter um acompanhamento profissional. Outro detalhe é que os próprios gatos conseguem camuflar possíveis sintomas ruins, então mantenha uma rotina periódica de visitas ao veterinário.

5. Andar de carro com o bichano no colo

Jamais! Por mais tranquilo que seu gato seja, transporte-o sempre na caixa apropriada. Gatos tendem a não gostam de andar de carro e podem se tornar muito agitados dentro do veículo. Quando você menos esperar, ele pode pular em você e causar um grave acidente.


6. Jogá-lo no chão

Os gatos sempre caem de pé, mas não é por isso que você vai tratá-lo como uma bola de basquete. Além de prejudicar sua saúde física, isso pode comprometer também o seu psicológico. Se você quer um gato carinhoso, também seja carinhoso e paciente com ele – mesmo quando ele quer a todo custo pegar aquele bife que está em cima da pia.

7. Não escovar seus dentinhos

Os gatos não gostam muito que você mexa em seus dentes, mas é primordial que você faça uma limpeza periódica. O ideal seria escovar seus dentes diariamente, mas algumas vezes por semana já é o suficiente para não acumular sujeira que causa tártaro e pode levar à perda dentária. No mercado, existem escovas próprias para os felinos, mas você pode usar uma comum, de cerdas macias, nessa tarefa árdua.

8. Ignorar as bolas de pelos

É um saco limpar aquelas bolas de pelos, mas não se engane: nem mesmo os gatinhos gostam de expeli-las. Mesmo assim, elas acontecem porque os gatos estão sempre se limpando e retirando os pelos mortos, que normalmente acabam em seu estômago. Para ajudá-lo a diminuir com as bolas, você pode comprar uma escovinha que retire o pelo morto. Em pouco tempo, os vômitos nojentinhos vão diminuir. E seu gato vai te agradecer.

Fonte: megacurioso