Yoga pode ajudar a reduzir os sintomas de ansiedade e depressão

O Brasil é o país com a maior taxa de transtornos de ansiedade

A ansiedade - um grande mal-estar físico e psíquico que provoca aflição e agonia - é um dos males que mais atinge a população brasileira. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), O Brasil é o país com a maior taxa de pessoas que apresentam transtornos de ansiedade no mundo todo e o quinto em casos de depressão. A professora de Yoga e psicóloga corporal Thaise Titon explica quais são os benefícios da prática para amenizar os sintomas de ansiedade e depressão.

O Yoga tem muitas sequências e posturas, além de técnicas de respiração chamadas de pranayama e o relaxamento. O objetivo desta prática é fazer com que as pessoas consigam conquistar um estado meditativo, de forma que através das posturas seja possível aprender a meditar para equilibrar a mente. Quando se equilibra o corpo e a mente, acalmam-se as emoções e acessa-se a espiritualidade de cada um.

Na prática de Yoga existem muitas sequências que foram desenvolvidas para trabalhar os centros de energia do corpo chamados Chakras, onde cada um deles está ligado a uma glândula do corpo. É por isso que o Yoga regula o sistema hormonal, ajudando a dosar e equilibrar tudo que precisamos no corpo. Por exemplo, quando estamos muito ansiosos liberamos hormônios, como a adrenalina, em excesso e é necessário acalmá-los para encontrar um estado de equilíbrio.


Ansiedade é uma agitação causada por excesso de energia que precisa ser descarregada corretamente. A prática do Yoga pode ajudar as pessoas que estão com muitos pensamentos ao mesmo tempo. Ao final do exercício, faz-se uma respiração polarizada que equilibra os dois hemisférios do cérebro e as energias positiva e negativa, masculina e feminina do corpo.

Não é certo falar que você nunca mais vai sentir ansiedade, como quando vai encontrar uma pessoa amada, mas sim o excesso dela, que gera impaciência e libera muito cortisol no corpo.

Se você for muito ansioso, é bom permanecer um tempo maior nas posturas, além do relaxamento final que é essencial depois da prática. Após todos os movimentos feitos, deitar e se entregar, permitindo que a cura aconteça através da prática é fundamental. Ao levantar do relaxamento, é preciso meditar e focar na respiração e no estado que alcançou, permanecendo em silêncio, apenas se observando.

Fonte: msn
logomarca do portal meionorte..com