O jornalista Alexandre Garcia foi demitido da CNN nesta sexta-feira (24). Mais cedo, ele havia sido desmentido no ar durante uma participação ao vivo, no quadro "Liberdade de Opinião", por defender o tratamento precoce contra a covid-19.

A emissora divulgou uma nota na noite de hoje indicando que a rescisão foi tomada especificamente pelas posições do comentarista no último ano, que vão contra a ciência.

Vale ressaltar que não há medicações com eficácia cientificamente comprovadas para estágios iniciais da covid-19. Segundo a CNN, o quadro da "Liberdade de Opinião" continuará dentro do jornal "Novo Dia".

Alexandre Garcia é demitido da CNNAlexandre Garcia é demitido da CNN

Veja o comunicado: 

A CNN Brasil comunica que rescindiu o contrato com o jornalista Alexandre Garcia nesta sexta-feira (24). A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada.

O quadro "Liberdade de Opinião" continuará na programação da emissora, dentro do jornal "Novo Dia". A CNN Brasil reforça seu compromisso com os fatos e a pluralidade de opiniões, pilares da democracia e do bom jornalismo.

Defensor do tratamento precoce.

A CNN voltou a desmentir uma fala do jornalista durante o programa "Novo Dia" que foi ao ar nesta sexta. 

Em sua participação no quadro "Liberdade de Opinião", o comentarista falava sobre as denúncias contra a operadora de saúde Prevent Senior quando afirmou que os "remédios sem eficácia comprovada salvaram milhares de vidas."

Vale lembrar que a empresa é alvo de investigações no MP, na Polícia Civil e na CPI da Covid por supostamente pressionar seus médicos conveniados a tratar pacientes com substâncias do "kit covid", como hidroxicloroquina, contraindicada para a Covid-19.