Assediada após assumir sua sexualidade, Bruna Linzmeyer desabafa

"Mas pra mim não é assédio, é machismo", disparou.

Bruna Linzmeyer voltou a defender a liberdade sexual. A atriz, que ao lado de Jhonny Massaro protagoniza "O filme da minha vida”, dirigido por Selon Mello, foi vítima de homofobia por namorar Priscila Visman e durante entrevista no lançamento de um smartwatch da marca Fossil, falou do assédio que passou a sofrer após assumir sua sexualidade.

"Este assédio acontece com muita frequência. Mas pra mim não é assédio, é machismo. A mulher é muito objetificada. E isso na nossa sociedade acontece demais. As mulheres são sempre colocadas neste lugar de objeto pelos homens", desabafou a atriz que está no ar na novela "A Força do Querer". 

Bruna conta que o primeiro passo é se encontrar, valorizar o sentimento e sem fazer distinção. 

"Tenho recebido algumas mensagens sim. Acho importante as pessoas serem o que elas acham que são. Confiar na potência que seu corpo tem. Estar atento de onde vem o seu prazer, de onde vem o seu amor. E é importante que as pessoas públicas, assim como as que não são públicas, sejam o que elas acreditam. Isso é uma força. É muito bonito", revelou. 

Bruna Linzmeyer (Crédito: Renato Wrobel)
Bruna Linzmeyer (Crédito: Renato Wrobel)





Fonte: Com informações da Purepeople
logomarca do portal meionorte..com