A Polícia Civil investiga o caso de uma outra criança que teria sido vítima de abuso sexual pelo ator José Dumont, preso em flagrante na última quinta-feira (15). O artista era investigado pela Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) pelo estupro de um menino de 12 anos. A informação está na decisão do Tribunal de Justiça do Rio que autorizou a busca e apreensão no apartamento de Dumont, na Zona Sul do Rio. Segundo o magistrado Daniel Werneck Cotta, que assina o mandado, a polícia busca identificar a criança, que teria idade semelhante à da outra vítima.

No documento, que avalia os pedidos dos investigadores pela prisão temporária do ator e pela busca e apreensão de celulares, notebooks e tablets que pudessem conter material pornográfico envolvendo menores de idade, o juiz ressalta que uma das justificativas feitas pela polícia para o pedido de prisão — que acabou sendo negado; Dumont foi preso em flagrante por ter material de pornografia infantil em casa — seria a existência de uma outra potencial vítima de estupro.

Ator José Dumont é investigado por estupro (Foto: reprodução)Ator José Dumont é investigado por estupro (Foto: reprodução)

Em um trecho da decisão, Cotta ressalta duas observações feitas pelos agentes investigadores: "Em sua representação, justifica a autoridade policial que a prisão temporária seria necessária 'à identificação de uma outra criança de idade semelhante à de X. (nome da criança), vítima em potencial do investigado' e que 'É importante investigá-lo, já que diversas outras crianças já podem ter sido alvo do suspeito, (...). Importante frisar que, caso seja detido, outras crianças podem aparecer imputado ao ator fato semelhante'".

O ator José Dumont foi alvo de investigação em inquérito na DCAV pelo crime de estupro de vulnerável. De acordo com a polícia, ele teria se aproveitado do prestígio e reconhecimento como ator para atrair a atenção de um adolescente de 12 anos, que era seu fã. A investigação aponta ainda que ele desenvolveu um relacionamento próximo com o menino, oferecendo ajuda financeira e presentes, valendo-se da vulnerabilidade financeira da vítima para, a partir daí, fazer investidas com beijos na boca e carícias íntimas, que acabaram sendo captadas por câmeras de vigilância, dando início às investigações.

A polícia informou ainda que, durante as buscas, imagens e vídeos de sexo envolvendo crianças foram encontradas no computador pessoal e no celular do investigado, o que levou à prisão em flagrante.

Confrontado com as imagens de pornografia infantil apreendidas em seu celular e no seu computador pessoal, o ator confirmou, em depoimento prestado à polícia na quinta-feira (15), ao qual O GLOBO teve acesso, que elas eram de sua propriedade e faziam parte de um “estudo para a futura realização de um trabalho acerca do tema, sem tabus ou filtros”.

Com mais de 40 de carreira, José Dumont estava escalado para a novela "Todas as Flores", no Globoplay, plataforma de streaming da TV Globo, que tem estreia prevista para outubro. Em nota, a Globo afirmou que o ator foi retirado da trama criada e escrita por João Emanuel Carneiro com direção artística de Carlos Araujo.

O último trabalho do ator na emissora foi em "Nos tempos do Imperador" (2021). Na novela, ele interpretava Coronel Eudoro, um fazendeiro viúvo, pai de Pilar (Gabriela Medvedovski) e Dolores (Daphne Bozaski).