Quase um mês após o acidente de ônibus que matou o cantor Aleksandro e mais 5 pessoas, o delegado Carlos Eduardo Ceroni disse em entrevista ao jornal O Globo que o laudo do Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Registro, em São Paulo, atestou politraumatismo — traumas múltiplos pelo corpo — como causa da morte do sertanejo, que fazia dupla com Conrado, e das outras vítimas: os músicos Wisley Aliston Roberto Novais, Marzio Allan Anibal e Roger Aleixo Calgnoto, o roadie Giovani Gabriel Lopes dos Santos e o técnico de luz Gabriel Fukuda.  

Politraumatismo foi a mesma causa apontada para a morte da cantora Marília Mendonça, vítima da queda do avião,   , em novembro de 2021, no interior de Minas Gerais. 

A polícia também já atestou a veracidade do vídeo feito por um motorista de um carro que foi ultrapassado pelo veículo em que estava a equipe da dupla sertaneja, em alta velocidade, naquele dia e na mesma Rodovia Régis Bittencourt. Agora, estão em análise imagens coletadas pela polícia no local em que o ônibus tombou, na altura do quilômetro 402.

O delegado já colheu os depoimentos de 13 pessoas, entre passageiros, policiais rodoviários federais e bombeiros, que chegaram primeiro ao local. Um dos mais fundamentais foi o do motorista Valdoir Martins, condutor reserva que dirigia o ônibus da dupla. 

Ainda faltam os depoimentos de dois sobreviventes do acidente, que estão hospitalizadas: o cantor João Vitor Moreira, cujo nome artístico é Conrado, e o músico Julio César Bigoli, integrante da equipe.

Cantor Aleksandro e mais cinco pessoas morreram em acidente de ônibus no dia 7 de maio Cantor Aleksandro e mais cinco pessoas morreram em acidente de ônibus no dia 7 de maio 

Estado de saúde

João Vitor Moreira, o Conrado, encontra-se lúcido, orientado e com a respiração espontânea. Segundo boletim médico divulgado na quinta-feira (2), ele passou por procedimento cirúrgico no dia 1º, que transcorreu sem intercorrências. 

Conrado e o músico Julio César Bigoli seguem internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Regional de Monteiro.

 






Ver essa foto no Instagram










Uma publicação compartilhada por Conrado e Aleksandro (@conradoealeksandro)