Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Carioca que passou noite com Bolt, cobra R$ 30 mil por entrevista

Jady está cobrando cerca de R$ 30 mil por entrevista

Compartilhe
Google Whatsapp

“Minha vida virou um inferno”, diz Jady Duarte, ou Jady “Bolt”, como foi apelidada após fisgar o atleta jamaicano. Ela experimentou pela primeira vez o gosto da fama, a carioca de 20 anos, moradora de Campo Grande, sonha dar uma vida melhor aos filhos, um menino, de 2 anos, e uma menina, que faz 1 no mês que vem. “Quero dar do bom e do melhor para eles. Vou aproveitar as oportunidades que surgirem”, planeja.

Jady Bolt (Crédito: Reprodução)
Jady Bolt (Crédito: Reprodução)

Jady não sabe bem que oportunidades são estas. “Quero poder comprar uma casa, em nome de Jesus”, diz ela. Jady diz que tem mais fotos com o supercampeão, mas garante que não são comprometedoras. “Ele não se importou de tirá-las comigo”, afirma. Ela garantiu ter se arrependido de mandar para as amigas o registro: “Como eu poderia saber que iriam vazar? Quando acordei e vi os compartilhamentos, pensei: ‘ferrou, o mundo inteiro vai saber e ele vai me processar”.

Jady Bolt (Crédito: Reprodução)
Jady Bolt (Crédito: Reprodução)


A jovem vem negociando entrevistas com dois tabloides britânicos, pelas quais pediu cerca de R$ 30 mil: “Já que aconteceu, vou tentar realizar algumas coisas”. Entre elas, fazer um curso de maquiagem: “Quero um dia maquiar as famosas”.

A morena de olhos azuis e longas madeixas conta que com Bolt só trocou gestos. “Não falo inglês. Estava na boate e ele mandou o segurança me chamar. Quando vi o camarote cheio de mulheres não quis ir. Eu já estava pagando a conta para ir embora quando ele me chamou no táxi. O segurança disse: ‘você não vai? É o Bolt!’ Eu não liguei. Até o Bolt me fazer um sinal para sentar no banco e me deu um beijo. Aí, fui. Fomos direto para a Vila Olímpica, chegando lá ninguém pediu credencial, nada. Nem os vidros do taxi foram abaixados, entramos facilmente”.

Jady Bolt (Crédito: Reprodução)
Jady Bolt (Crédito: Reprodução)


Ela garante que não foi paga para fazer sexo com o atleta. “Os cem euros que aparecem na foto ele me deu para pagar o táxi de volta para casa”, revela. Jady voltou a afirmar que na cama Usain Bolt é um homem normal: “Me perguntam o tempo todo se ele é muito rápido. Gente! Não quero entrar em detalhes”.

A família recebeu com surpresa a notícia de que a moça tinha fisgado Bolt. “Minha mãe me apoiou, não me criticou. Minha irmã, que é toda certinha, está horrorizada", conta. Jady chama de mãe a tia que a criou.

Jady Bolt (Crédito: Reprodução)
Jady Bolt (Crédito: Reprodução)


A mãe biológica a abandonou com 1 ano de idade. Se reencontraram há cerca de um mês e meio, pouco antes de ela morrer, “Não é um assunto que me deixa confortável. Ela me pediu desculpas, me falou que era muito nova, não tinha a cabeça no lugar. Perdoei, mas não quis contato”, confessa.

Sem trabalho, Jady conta com a ajuda da tia aposentada e com a pensão que o pai de um dos filhos paga mensalmente. Ela não sabe se a vida vai ser mais fácil agora. Diz que não faria qualquer coisa por dinheiro: “Não posaria pelada, por exemplo. Sensual sim, mas nua? Não tenho coragem”.

Bolt é comprometido e namora um modelo jamaicana, após a traição brasileiros incadiram a conta de Kasi, alertando sobre as puladas de cerca do atleta.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar