Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Ivete Sangalo e Preta Gil participam de festa acusada de racismo

A festa contou com a presença de celebridades que posaram em cadeiras ao lado de modelos negras vestidas de branco

Ivete Sangalo e Preta Gil participam de festa acusada de racismo
Ivete Sangalo e Preta Gil | reprodução
Compartilhe
Google Whatsapp

A festa da diretora da Vogue Brasil, Donata Meirelles, que comemorou os seus 50 anos, causou polêmica e bastante revolta nas redes sociais ao abordar o temática colonial, sobrando até para Ivete Sangalo e Preta Gil.

Celebrada em Salvador, na Bahia, a festa contou com a presença de celebridades que posaram em cadeiras ao lado de modelos vestidas de branco, semelhantes às tradicionais “baianas”.

Em um dos locais da festa, havia uma cadeira com espaldar redondo, semelhante ao que era usado nas fazendas dos coronéis. Essa parte estava aberta para que as pessoas posassem para fotos, enquanto as mulheres negras ficavam posicionadas ao lado da cadeira.

Donata Meirelles, diretora da Vogue, causa polêmica em festa com Ivete Sangalo e Preta Gil (Foto: Divulgação)


Os internautas então acusaram a festa de relembrar o racismo e detonaram a diretora da revista. Donata então se manifestou e se defendeu das críticas.

Vale ressaltar que a festa em comemoração aos 50 anos da diretora contou com a presença de nomes de peso. Ivete Sangalo e Preta Gil cantaram e movimentaram a noite e internautas cobraram uma retratação das cantoras.

“Ontem comemorei meus 50 anos em Salvador, cidade de meu marido e que tanto amo. Não era uma festa temática. Como era sexta-feira e a festa foi na Bahia, muitos convidados e o receptivo estavam de branco, como reza a tradição. Mas vale também esclarecer: nas fotos publicadas, a cadeira não era uma cadeira de Sinhá, e sim de candomblé, e as roupas não eram de mucama, mas trajes de baiana de festa. Ainda assim, se causamos uma impressão diferente dessa, peço desculpas. Respeito a Bahia, sua cultura e suas tradições, assim como as baianas, que são Patrimônio Imaterial desta terra que também considero minha e que recebem com tanto carinho os visitantes no aeroporto, nas ruas e nas festas. Mas, como dizia Juscelino, com erro não há compromisso e, como diz o samba, perdão foi feito para pedir”, escreveu Donata em suas redes sociais.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×