No Paparazzo, Marinalva revela que já foi agredida pelo ex-marido

Ex-BBB disse que achou foi certa e até tardia a expulsão de Marcos

Marinalva Almeida será a próxima estrela no Paparazzo e, nos bastidores do ensaio sensual, claro que a expulsão de Marcos do "BBB 17" após indícios de agressão a Emilly virou tema de conversa.

Durante a entrevista, além de avaliar como correta a decisão da produção de tirar o médico do reality show, a paratleta acabou revelando que já foi vítima de violência doméstica praticada por seu ex-marido, pai de seus dois filhos mais velhos - fato que ela nunca comentou no programa.

"Acho que foi certa e até tardia a expulsão dele. O Marcos tinha uma conduta excessiva, estava surtando mesmo. Quando estava frente a frente com ele, eu não tinha uma postura mais incisiva porque acreditava que ele podia me dar um soco na cara", conta.

 Marinalva para o Paparazzo (Crédito: Anderson Barros)
Marinalva para o Paparazzo (Crédito: Anderson Barros)


"Já sofri violência doméstica, tanto que me coloquei no lugar da Emilly quando a vi acuada, me senti ali como mulher. Ter sofrido esse tipo de violência me tornou tão forte a ponto de não me intimidar, mas é lógico que fico assustada quando presencio alguma coisa grave. Quando o Marcos colocou o dedo na minha cara, estava com medo, mas sabia como manter uma postura e não falei mais coisas com ele para preservar minha integridade física".

Marinalva preferiu não comentar no "BBB" o triste episódio ocorrido em seu passado para preservar sua família. "E até mesmo meu ex-marido porque isso não me interessa mais, não me magoa mais, só me torna mais forte. Mas, pensando melhor, pode ser bom tocar nesse assunto, sim, porque faz parte da minha história. É uma confusão de sentimentos. Como que uma pessoa que diz que te ama, te agride?".

Segundo a paratleta, a separação não foi uma opção porque ela não queria que sua mãe passasse por aquilo. "Eu ia com meus filhos para a casa dela, mas ele ia atrás e entrava com tudo. Acabei me prendendo a uma relação por não achar uma saída, até que um dia eu dei um basta naquilo. Fugi, deixei tudo, só levei meus filhos", diz a ex-BBB, que deixou Mato Grosso do Sul e foi para São Paulo.

 Marinalva para o Paparazzo (Crédito: Anderson Barros)
Marinalva para o Paparazzo (Crédito: Anderson Barros)


"Entendi que meus filhos estavam sofrendo com aquele terror... Eu, sendo adulta, estava daquele jeito. Imagina como não estava a cabeça deles? Era minha responsabilidade fazer algo. Era matar, morrer, correr ou fugir. Esse último foi o meu caso e foi a melhor coisa que fiz. Poderia ter sido uma vítima fatal de violência doméstica ou poderia ter causado a destruição de outra pessoa".

Depois de algum tempo, Marinalva quis que os filhos tivessem novamente contato com o pai. "Pedro, que era o mais novo, lembra dele no aniversário e liga. O Robert, que passou por tudo mais velho, não fala mal do pai, mas não quer desenvolver um relacionamento. Ele sempre diz que sabe exatamente o que aconteceu. Talvez, no futuro, isso acontença", conta.

"As pessoas amadurecem e espero que meu ex-marido tenha amadurecido. Tanto que ele fala que me perdeu e que não tem mulher igual a mim. Ele nunca foi condenado porque, quando ele ia preso, eu chegava à delegacia para depor e era discriminada. Fui discriminada por uma mulher! Ela me disse: 'Ah, mas você também não fica quieta, né?'. Isso foi dito para mim por uma mulher. Fui lá para tentar resolver um problema que estava passando e saí pior do que estava me sentindo".

 Marinalva para o Paparazzo (Crédito: Anderson Barros)
Marinalva para o Paparazzo (Crédito: Anderson Barros)


Fonte: Ego
logomarca do portal meionorte..com