O filme "Como se Tornar o Pior Aluno da Escola", roteirizado por Danilo Gentili e com atuação do humorista Fabio Porchat, entrou na mira de bolsonaristas cinco anos após o seu lançamento. O longa, disponível na Netflix, tem sido acusado de promover a pedofilia devido a uma cena em que o personagem de Porchat tenta abusar dos protagonistas, dois adolescentes.

Na cena, o adulto sugere que as crianças "parem de brigar" e diz que o que aconteceu entre eles pode ser esquecido se eles "baterem uma punheta para o tio". "É super normal, vocês tem que abrir a cabeça de vocês. Uma juventude retrógrada", afirma.

Danilo Gentili  e Fábio Porchat são acusados de incentivar pedofilia Danilo Gentili  e Fábio Porchat são acusados de incentivar pedofilia 

As críticas ao longa começaram após o deputado bolsonarista André Fernandes (PL) publicar um vídeo revoltado em suas redes sociais mostrando o trecho do filme e dizer que, por causa da classificação indicativa de 14 anos, naturalizava a pedofilia e chamava crianças que não aceitassem o abuso do adulto de "retrógradas". 

"Como se Tornar o Pior Aluno da Escola" é baseado no livro de mesmo nome de Danilo Gentili, publicado em 2009. O longa aborda temas com objetivo de fazer críticas ao politicamente correto. 

Gentili afirmou que tem "orgulho de desagradar com a mesma intensidade petistas e bolsonaristas". "Os chiliques, o falso moralismo e o patrulhamento: veio forte contra mim dos dois lados. Nenhum comediante desagradou tanto quanto eu. Sigo rindo", escreveu o humorista.

No Twitter, Fábio Porchat se defendeu e disse que não incentiva a pedofilia.