Saiba como foi a vida das integrantes do Rouge antes do reencontro

Shows de reencontro acontecem nesta sexta-feira e sábado no Rio

O grupo Rouge está de volta após vários anos longe dos palcos. Aline Wirley, de 35 anos; Luciana Andrade, de 39; Lissah Martins, de 33; Fantine Thó, de 38; e Karin Hils, também de 38, tiveram só duas semanas para ensaiar freneticamente para os shows de reencontro que acontecem na festa 'Chá da Alice', nesta sexta (13) e sábado (14).

Os fãs vão ficar em êxtase revivendo hits como “Ragatanga”, “Não dá pra resistir”, “Beijo molhado” e “Blá blá blá”.

— Entrar no ritmo em tão pouco tempo está sendo punk. Engordei 25kg na gravidez e só perdi metade até então. Não tenho o mesmo pique, agora meu corpinho é de mamãe (risos) — brinca Lissah, que antes assinava Patrícia, mas prefere ser chamada de Li: — Essa reunião foi culpa da Antonella (sua filha, de 3 meses). O “Programa do Gugu” me fez uma surpresa, quando ela nasceu, e trouxe Fantine, da Holanda, e Aline, do Rio, para me visitarem em São Paulo. Causou um auê!

Desde que o Rouge chegou ao fim, as meninas sempre recebem mensagens de fãs saudosos, pedindo um reencontro .

— A qualquer lugar que eu vá, encontro gente apaixonada. As pessoas estão excitadas, emocionadíssimas com essa volta — conta Karin, que tem se desdobrado entre as gravações da reta final da novela “Carinha de anjo”, do SBT, em que vive Irmã Fabiana, e os ensaios: — Só não posso pirar nem ficar doente!

O Rouge está de volta (Crédito: Gustavo Arrais/Divulgação)
O Rouge está de volta (Crédito: Gustavo Arrais/Divulgação)


Aline conta que o grupo acabou junto com o contrato que assinaram com a gravadora Sony e a RGB Entertainment:

— Não foi por briga, embora sejamos mulheres com opinões diferentes, sim. Mas sempre conversamos e nos entendemos bem. Acontece que tínhamos necessidade de seguir nossas vidas, vivenciar outras experiências, e decidimos encerrar os trabalhos. Na verdade, acabou, mas não acabou, porque permanecemos amigas-irmãs nesse tempo todo.

Luciano deixou o grupo no auge do sucesso, em 2004 e alegou que tinha cansado de brigar com os empresáriosda banda. 

— Amava gravar, estar no palco, lidar com os fãs... Cansei foi de brigar pelo nosso valor com empresários que não nos tratavam com tanto carinho — esclarece a cantora , contando que agora elas mesmas cuidam da própria carreira: — Como Anitta, sabe? Por enquanto, estamos indo muito bem, esclareceu. 

Caso o projeto dê certo, Fantine vai precisar se dividir entre Brasil e Holanda.

— Vivo lá há dez anos, desde que minha filha (Christine) nasceu. O pai dela é holandês, não acho uma boa ideia privá-la dessa convivência com ele. Talvez, eu fique na ponte aérea, ou me mude para cá de volta — adianta ela, feliz em reestreiar numa festa frequentada pelo público LGBT: — É uma honra! O Rouge sempre representou a diversidade, da racial à musical. Sempre fui vista como a mais masculina do grupo, muitos até achavam que eu era gay. E a maioria dos nossos fãs é, com muito orgulho.

O Rouge durante os fervorosos ensaios (Crédito: Gustavo Arrais/Divulgação)
O Rouge durante os fervorosos ensaios (Crédito: Gustavo Arrais/Divulgação)



O que elas viveram longe do grupo

Aline Wirley

De Cachoeira Paulista (SP). Lançou um CD solo de samba, em 2009, e participou de musicais como “Hairspray”, “Hair” e “Tim Maia: vale tudo”. Casou-se com o ator Igor Rickli, com quem teve Antônio, de 3 anos.

Fantine Thó

De Barra do Garças (MT). Ao lado de seu irmão, Jonathan, e alguns amigos, fundou a banda de rock Thó. Quando engravidou do sonoplasta holandês Nick Van Balen, os dois se mudaram para a Holanda, onde teve sua filha, Christine, de 10 anos. Lá, passou a fazer shows de indie-pop em barzinhos. Fez parte do reality musical “The Voice of Holland”, onde ficou um tempo até ser eliminada. Hoje, é instrutora de ioga e adotou o nome budista Atma Mutriba.

Karin Hils

De Paracambi (RJ). Participou de musicais, da novela “Aquele beijo” e das séries “Pé na cova” e “Sexo e as nega”, na Globo. Está no ar em “Carinha de anjo”, do SBT, interpretando a freira Irmã Fabiana.

Li Martins

De Rolândia (PR). Dedicou-se aos musicais, atuando em peças de renome, como “Miss Saigon”, a versão da Broadway de “A Bela e a Fera”, “Jekyll & Hyde — O Médico e o Monstro” e “O Fantasma da Máscara”. Em 2015, participou de “A fazenda”, onde conheceu o modelo JP Mantovani, com quem teve Antonella, de 3 meses.

Lu Andrade

De Varginha (MG). Cantou nas bandas de Negra Li e Sérgio Britto. Em 2007, foi convidada para ser repórter do “Show total”, da TVA, e no ano passado, do “Estúdio acesso cultural”, programa online. É instrutora de canto no Conservatório Souza Lima, em São Paulo.

Grupo Rouge no auge do sucesso
Grupo Rouge no auge do sucesso


Fonte: Extra
logomarca do portal meionorte..com