Saiba mais sobre o mal que tirou Lady Gaga do Rock in Rio

Cantora anunciou, na véspera do show, que não viria ao Brasil

Se você é fã de grandes festivais de música, então deve saber que a edição 2017 do Rock in Rio começa nesta sexta-feira, dia 15 de setembro. Pois Lady Gaga, uma das atrações internacionais mais esperadas, anunciou, na véspera de sua apresentação, que teve que cancelar sua participação por motivos de saúde. O problema? A cantora foi diagnosticada com fibromialgia, uma condição crônica e debilitante que se caracteriza pela sensação constante de dor por todo o corpo.

Fibromial... O que?

De acordo com Rachel Rettner, do site Live Science, a palavra “fibromialgia” vem do termo em latim “fibro”, que significa “tecido fibroso”, e dos vocábulos gregos “mia” e “algia”, que significam “músculo” e “dor”, respectivamente. Assim, quem padece com o problema convive com muitas dores musculares, embora a condição também possa afetar as articulações e até a pele, e a sensação de dor nunca passa, podendo durar por meses a fio.

 (Crédito: Vogue/Mason Poole)
(Crédito: Vogue/Mason Poole)


É bastante comum que as pessoas diagnosticadas com fibromialgia tenham pontos dolorosos em várias partes do corpo, como nos ombros, pescoço, braços, pernas, quadril e costas, e o simples toque ou leve pressão nessas áreas pode desencadear a sensação de dor. Além disso, outros sintomas comuns são o cansaço constante, dificuldade para dormir, formigamento nas mãos e nos pés, dores de cabeça, dificuldade de concentração e problemas gastrointestinais.

Diagnóstico difícil

Segundo os especialistas, entre 80 e 90% das pessoas que sofrem de fibromialgia são mulheres, apesar de homens e crianças também poderem apresentar a condição. Não existe um consenso sobre o mecanismo por trás do transtorno, mas os pesquisadores acreditam que o problema afeta a forma como o cérebro se comunica com o corpo, possivelmente devido a um aumento nos níveis de determinados receptores que sinalizam a dor, fazendo com que eles reajam de forma excessiva quando o estímulo acontece.


 (Crédito: Newsweek/Adrees Latif/Reuters)
(Crédito: Newsweek/Adrees Latif/Reuters)


Com relação à causa da condição, ela ainda é um mistério, mas, entre as principais teorias está a de que os afetados sejam geneticamente predispostos a desenvolver a fibromialgia ou, talvez, que o problema seja desencadeado por experiências, físicas ou psicológicas, traumáticas. O fato é que, como se sabe muito pouco sobre esse doloroso transtorno, nem sempre é fácil diagnosticá-lo.

Isso porque, além de não haver um teste que revele a presença da condição, a dor e o cansaço, seus principais sintomas, são bastante comuns em uma variedade de doenças. Portanto, para diagnosticar alguém com fibromialgia, os médicos precisam descartar todas as outras possibilidades.

Tratamento

Infelizmente, não existe uma cura para a fibromialgia, mas os sintomas podem ser amenizados com o uso de medicamentos e algumas terapias. Os fármacos normalmente utilizados para tratar a condição agem diminuindo os níveis de receptores no cérebro que ajudam a controlar os níveis de dor, ou sobre as células nervosas, diminuindo a sua atividade.


 (Crédito: V Magazine/Spencer Higgins)
(Crédito: V Magazine/Spencer Higgins)


O uso de analgésicos e anti-inflamatórios também pode ajudar a controlar os sintomas da condição, assim como atividades físicas de baixo impacto, como natação, ioga, tai chi e caminhadas. Outra abordagem que traz bons resultados para alguns pacientes é a prática de meditação. Enfim, conviver com a fibromialgia não é nada fácil, portanto, é compreensível que a Lady Gaga tenha cancelado sua apresentação.

Fonte: Com informações do Megacurioso
logomarca do portal meionorte..com