Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Scheila Carvalho revela que milionário quis lhe dar carro importado

"Para chegar no grupo era muito difícil, pois estávamos sempre cercado por seguranças", disse a morena

Compartilhe
Google Whatsapp

Musa da década de 1990, Scheila Carvalho é, para sempre, a morena do grupo É oTchan. Com 4,3 milhões de seguidores no Instagram, a mineira conta aos seus fãs como mantém o corpo e mente sã. 

Em entrevista à Marie Claire, Scheila falou sobre maturidade, o sucesso do grupo de axé e relembrou assédio, no evento de beleza da marca Foreo, em São Paulo, ao lado de sua dupla Sheila Mello.

Reprodução/Instagram 

Veja também

ver mais de "Scheila "

LEIA ABAIXO:

Maturidade

"Quando atingi uma determinada ideia, meus cuidados com a beleza aumentaram. Confesso que antes não tinha um ritual tão intenso. Passo protetor solar até em eventos, por causa das luzes mais fortes. Também aplico botox desde os 28 anos, como prevenção para evitar rugas na testa e na área dos olhos".

"Além do mais, meu sempre me mexi muito. Quando não estou dançando, estou na musculação". 

Anos 90

"Trabalhar no Tchan me trouxe muitas coisas. Era insano e maravilhoso, ao mesmo tempo. Estávamos em todos os lugares". 

"Quando a Mello ganhou o concurso de Loira do Tchan, muitas publicações na época falavam que éramos rivais, o que nunca foi verdade. Tinha um tempo que até ríamos das notícias. Quando ela foi anunciada no Faustão, foi falar comigo primeiro. Ela se trancou no banheiro e só saiu depois de ouvir meus conselhos". 

Assédio

"Para chegar no grupo era muito difícil, pois estávamos sempre cercado por seguranças. Mas um fã conseguiu furar o sistema e quando entrei em um quarto de hotel, depois de um show, ele estava lá. Foi retirado, após meu susto". 

"Como não tinha redes sociais na época, os assédios não eram tão frequentes quanto imaginam. Uma vez, um homem super rico chegou em mim, através de uma pessoa próxima, querendo me dar um carro importado, um Jeep Grand Cherokee. Achei estranho, disse que não. Imagina a 'cherokee' que ele queria em troca, né?!".

Divugação 


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se