Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Valor de herança de Cristiano Araujo deixa família frustrada

No dia do aniversário de Cristiano Araujo, família descobre valor da herança

Valor de herança de Cristiano Araujo deixa família frustrada
Cristiano Araújo | Reprodução WEB
Compartilhe
Google Whatsapp

O programa "Fofocalizando" do SBT, fez uma revelação inédita sobre a herança deixada por Cristiano Araújo. De acordo com o programa, após 5 anos da morte de um dos maiores nomes da música sertaneja, ainda existem muitas dúvidas sobre a divisão da herança do artista.

De acordo com a notícia divulgada pelo programa, o cantor não teria acumulado grandes riquezas. Na época da morte, o fato envolvendo o cantor Cristiano Araújo comoveu todo o país, deixou toda a classe musical em luto e teve uma extensa cobertura jornalística do velório das vítimas em todos os veículos de comunicação.

A fortuna de Cristiano não chegaria aos quatro milhões de reais. Além disso, o inventário do cantor não estaria completo, pois ele deixou dívidas.

Cristiano deixou dois filhos. A família de Araújo teria ficado frustrada, já que os valores deixados pelo músico seriam bem menores do que a maioria acreditava.

Cristiano Araújo e namorada dele, Allana Moraes, faleceu em um acidente de carro na BR-153, entre as cidades de Morrinhos e Pontalina, em Goiás, no dia 24 de junho de 2015. Araújo voltava de um show em Itumbiara, sul de Goiás, quando o veículo que ele estava, uma Range Rover, saiu da estrada e capotou.

O cantor tinha 29 anos e sua namorada, Allana Moraes, estava com 19. Na ocasião, as investigações concluíram que o motorista dirigia o carro acima da velocidade permitida e com as rodas do veículo danificadas.

O condutor era Ronaldo Miranda, que foi condenado, em janeiro de 2018, por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar). Em decisão em primeira instância, Miranda foi condenado a 2 anos e sete meses de detenção em regime aberto, mas a pena foi convertida em prestação de serviços comunitários e pagamento de multa de R$ 25 mil.

Em dezembro de 2019, o Tribunal de Justiça de Goiás analisou um recurso da defesa do réu, mas decidiu por manter a condenação.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar