Festa da Acadêmicos do Tatuapé termina mais cedo por confusões

A festa teve diversos focos de briga dentro e fora do local

A Acadêmicos do Tatuapé conquistou nesta terça-feira (28) seu primeiro título do Carnaval de São Paulo desde a sua fundação, em 1952. Os torcedores lotaram a quadra, mas a comemoração acabou terminando mais cedo que o esperado. A festa teve diversos focos de briga dentro e fora do local, o que fez a diretoria encerrar o evento.

Por volta de 22h30, o locutor da festa informou que a Polícia Militar havia orientado a diretoria para interromper a comemoração. A bateria então tocou o samba-enredo pela última vez e encerrou sua participação. Pouco depois, com a saída do público, as luzes da quadra foram apagadas.

Pessoas ligadas à diretoria informaram que na rua em frente à quadra houve muitos casos de furto e até arrastões, o que gerou insegurança no local. Dentro da quadra, também houve confusão.

"A escola é muito família. Aqui vem mulher, filho, pais. E hoje como a escola foi campeã veio muita gente de fora. Estava tendo muita confusão e preferimos acabar mais cedo porque isso não é o Tatuapé. Não é o perfil do Tatuapé, o Tatuapé não concorda com esse tipo de atitude", disse a coordenadora da comissão de frente, Ketty Atuy.

"Era melhor parar porque chegou muita gente de fora. Para não ficar sem controle, antes que acabasse acontecendo o pior. Assim todo mundo vai embora em paz, disse Lucio Nascimento", responsável pela confecção das fantasias da escola.

Dentro da quadra, a reportagem flagrou alguns focos de briga. Os ânimos ficaram exaltados especialmente pelo consumo de bebidas alcoólicas.


No camarote, dois homens que se agrediram fisicamente e um deles acabou ferido no rosto. Segundo um dos responsáveis pela área vip, alguns integrantes da escola compraram latas de cerveja e deixaram estocadas no bar, mas outro homem teria entrado no local para pegá-las. Integrantes da diretoria tiveram muita dificuldade para conter o homem.

Em outro ponto da quadra, outra confusão se iniciou entre torcedores da Tatuapé e integrantes da Mancha Verde que foram à festa, mas eles foram apartados pela diretoria da agremiação campeã.


O presidente Eduardo dos Santos negou que a festa tenha sido encerrada mais cedo que o previsto e afirmou que os instrumentos musicais estavam sendo 'preservados'. O UOL tentou contactar a PM que estava nas imediações, mas não teve sucesso.

Apesar dos problemas, a comemoração do título foi marcada por muita festa e alegria. Logo que a escola foi anunciada campeã, os torcedores e a comunidade lotaram a quadra para soltar o grito de campeão, mesmo com a forte chuva.

O samba-enredo, que fez sucesso no sambódromo do Anhembi, virou um hino na quadra e foi entoado a plenos pulmões pelos torcedores.

O número de pessoas na quadra foi tão grande que muitos não conseguiram entrar e ficaram na rua curtindo o samba. Com chuva forte caindo na região, muitos procuraram abrigo em um estacionamento ao lado da quadra, mas nem por isso perderam a animação.


Fonte: UOL
logomarca do portal meionorte..com