4 motivos por que novela “A Lei do Amor” bateu recorde no Ibope

"A Lei do Amor” passou por uma série de mudanças

Foi preciso esperar até o capítulo 100 para, finalmente, “A Lei do Amor” conseguir superar a audiência de 30,6 pontos alcançada na estreia, em 3 de outubro de 2016. Com a prisão de Ciro (Thiago Lacerda), a novela de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari registrou média de 31,4 pontos em São Paulo nesta quinta-feira (26).


Com audiência mediana nos seus primeiros três meses, “A Lei do Amor” passou por uma série de mudanças, algumas radicais, em busca de um diálogo maior com o público. A novela continua ruim, confusa e com uma história pobre, mas está festejando a sonhada recuperação. O recorde desta quinta-feira é resultado de quatro razões principais.


A derrocada de Magnólia: A grande vilã da novela, interpretada por Vera Holtz, esbanjou hipocrisia ao longo dos primeiros 99 capítulos. Além de manter um caso de 20 anos com o genro, manipulou o outro vilão da novela, Tião, matou ou mandou matar vários de seus desafetos, incluindo o marido, mas nunca perdeu a pose de devota a Deus. O público ansiava por sua queda, que finalmente está ocorrendo.


Fim da linha para Ciro: Amante de Magnólia, o personagem de Thiago Lacerda foi capacho da vilã em toda a história. Sem dó, tinha prazer em humilhar e agredir a própria mulher. Escondia de todos a mãe, cega. Boicotava o trabalho na tecelagem. A virada do personagem ocorre após ele descobrir que Magnólia matou Beth (Regiane Alves), por quem estava apaixonado. É um bom candidato a redenção, o que muitos espectadores sempre esperam.


A volta de Isabela: A personagem de Alice Wegmann desapareceu da novela por quase dois meses. Ao longo deste período, o seu grande amor Tiago (Humberto Carrão) retomou o namoro com Letícia (Isabella Santoni). Na pele da massagista Marina, Isabela voltou para se vingar de todos. Os seus planos ainda são um mistério, mas o vilão Tião (José Mayer) está atrás dela. Um atrativo para os próximos capítulos é o fato que Tiago ainda não a reencontrou. Esta trama não é original, mas tem bom apelo.


Foco retomado: O sumiço, a morte ou o esquecimento de um grande número de personagens ajudou “A Lei do Amor”. A novela começou com excesso de gente em papéis secundários, o que dificultava, para muitos, a compreensão. Várias tramas curiosas foram implodidas, toda a história de fundo político, como a do senador Venturini (imagem), perdeu sentido, mas a novela ganhou foco, o que pode estar ajudando em matéria de audiência.


Fonte: Uol