Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Patrimônio cultural, Frevo é celebrado em Pernambuco

Comemorações se intensificam no Paço do Frevo, em Recife. Espaço já recebeu investimento de R$ 11,7 milhões, por meio da Lei Rouanet

Patrimônio cultural, Frevo é celebrado em Pernambuco
Passistas | Divulgação
Compartilhe

Frevo de rua, frevo de bloco e frevo-canção. Do repertório eclético das bandas de música ao passo de dança, o frevo assume várias faces e se reinventa, ano após ano. Pernambuco, berço dessa expressão cultural, celebrou o Dia do Frevo. A data é comemorada com uma intensa programação, que renova a manifestação artística da cultura pernambucana.

Expressão musical, coreográfica e poética densamente enraizada em Recife e Olinda, o frevo é patrimônio brasileiro registrado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), vinculado ao Ministério da Cidadania. A manifestação cultural também foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

A força dessa expressão é vivenciada pela recifense Luna Vitrolira, escritora e professora de literatura. Vitrolira entrou em contato com a manifestação cultural no Paço do Frevo, centro de documentação, transmissão, salvaguarda e valorização do frevo, localizado em Recife. Ela foi estagiária da área educativa do espaço e, ali, descobriu facetas da expressão que vão além do ritmo. “Quando eu comecei a adentrar esse universo, eu comecei a entender um pouquinho mais sobre a minha identidade enquanto recifense, enquanto pernambucana”, conta.

“O frevo não é só uma música, não é só uma dança, ele é nossa história, ele é nossa tradição, é nossa memória, além de ser um ritmo. Então, isso traz ancestralidade. Isso conta quem somos nós e onde nós vivemos, onde nós estamos hoje”, completa Luna Vitrolina. O Paço do Frevo, vinculado à Prefeitura de Recife, conta com apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Desde 2015, já foram investidos R$ 11,7 milhões no espaço, via Lei Rouanet, em ações de revitalização e em planos anuais.

A gerente-geral do Paço, Nicole Costa, afirma que o frevo é fundamental não só para a identidade pernambucana, como também para a identidade brasileira. Assim, cabe ao espaço valorizar o patrimônio cultural de forma contínua: “O frevo, ainda hoje, constitui uma expressão fundamental para nossa cultura e, por esse motivo, é cada vez mais relevante que a gente mantenha o frevo evidenciado ao longo de todo o ano”.

Ainda que a expressão seja preservada e celebrada de forma permanente, o Paço do Frevo preparou uma programação especial para a data comemorativa. A ideia é difundir a cultura do frevo e do brincar ao longo de todo o mês de fevereiro, com atrações e ações educativas. Antes de Zé Pereira, no Paço já é Carnaval! é o tema para a realização do ciclo de atividades educativas que vai envolver crianças e públicos de todas as idades em reflexões sobre o patrimônio imaterial. Estão nessa programação a Performance Sentir-Ferver, dos educadores Sibeli Carvalho, Bruno Leon e Rudah Colaço e o lançamento do Percurso Recife, Cidade lendária, que apresenta uma geografia afetiva de Recife construída a partir das letras dos frevos e história das agremiações.

Ainda integra a programação especial, que se estende até março, o programa Frevência –vivências existenciais com o frevo para todas as idades. Com o objetivo de aproximar ainda mais o visitante do frevo, as ações incluem oficinas de confecção de brinquedos, estandartes e vivências com canto e contação de histórias para crianças a partir dos três anos, além de brincadeiras de roda adaptadas para públicos com deficiência visual e/ou baixa visão a partir dos oito anos.


Programação cultural


O Paço do Frevo, em Recife, oferece atividades gratuitas neste sábado (9). (Foto: Eric Gomes)

Neste final de semana, não vão faltar celebrações em Recife, capital pernambucana. No sábado (9), a festa no Paço do Frevo será gratuita e aberta ao público. A programação começa às 15h50, com falas e apresentações de professores e alunos que atuam no Paço (Canto Coral, Frevo Improviso e Vivência), no 3º andar do museu. A partir das 16h30, apresenta-se a Transversal Frevo Orquestra, de César Michiles, filho do frevo recifense.  

As comemorações do Dia do Frevo também vão ganhar as ruas. Na Praça do Arsenal, vai ter orquestra de frevo e passistas, a partir das 15h, no sábado. Na Zona Sul, o Caminhão da Malhação vai estacionar no Segundo Jardim, a partir das 7h, no mesmo dia, convidando todo mundo a celebrar o frevo queimando calorias ao som dos clarins de momo.

Em clima de prévia carnavalesca, os próximos passeios do “Olha! Recife” vão levar os participantes para conhecerem e vivenciarem os espaços e histórias do carnaval recifense. O projeto da Prefeitura do Recife promove roteiro de ônibus pelos bairros da Água Fria e Bomba do Hemetério, no próximo sábado. No roteiro, será contada a história dos bairros e serão visitados alguns locais como a Escola de Samba Gigante do Samba e a Troça Abanadores do Arruda.

Já no domingo (10), o tema do Olha! Recife a Pé é “Ruas de Frevo”. Na caminhada, serão percorridas ruas tradicionais da cidade que além de serem palco da folia, são citadas em frevos famosos de Antônio Maria, Capiba, Romero Amorim e outros compositores. As inscrições para os passeios estão abertas por meio do site www.olharecife.com.br.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar