Após confusão, jogadores do São Paulo não darão entrevistas

Decisão foi tomada em meio à tensão que ronda o clube

Os jogadores do São Paulo pediram mais privacidade e o clube suspendeu as entrevistas coletivas diárias no CT da Barra Funda até, pelo menos, a próxima semana. Até o jogo contra o Vitória, marcado para domingo, só o técnico Dorival Junior falará com a imprensa, na sexta-feira.


A decisão foi tomada em meio à tensão que ronda o clube do Morumbi depois do empate em 2 a 2 com a Ponte Preta, resultado que manteve o time na vice-lanterna do Campeonato Brasileiro. Além disso, o São Paulo precisou lidar com atritos internos no elenco, depois que Cueva e Rodrigo Caio se estranharam por causa de um comentário do zagueiro em uma coletiva. Na segunda, o peruano assegurou que os dois já se acertaram.

 (Crédito: SPFC)
(Crédito: SPFC)


A suspensão temporária das coletivas foi tema debatido em algumas das reuniões que ocorreram no clube na segunda-feira. Logo na reapresentação do elenco, o time se encontrou com a comissão técnica para discutir os problemas em campo. Depois, conversaram apenas os jogadores e, mais tarde, diretores do clube foram convidados a participar da reunião, que durou mais de uma hora.

Dorival também vive um momento tenso no comando do time. Sua saída vem sendo sugerida por conselheiros do clube e parte da torcida também cobra a demissão do técnico, que dirigiu o São Paulo em 11 jogos até aqui, somando três vitórias, quatro empates e quatro derrotas.

O jogo no Barradão contra o Vitória, mais um adversário direto na luta contra o rebaixamento, é visto como decisivo para o São Paulo, já que nas rodadas seguintes o São Paulo enfrentará o líder Corinthians e equipes que querem se fixar na parte de cima da tabela (Sport, Atlético-MG e Atlético-PR).

Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com