Apos derrota do Flu, Marcos Jr. faz desabafo: "chorei de raiva"

O Fluminense jogou para ir para semifinais da Sul-Americana

Fluminense esteve muito perto de vencer o Flamengo, se classificar para as semifinais da Sul-Americana e se redimir com a torcida em um ano complicado para o clube. Mas o desfecho da noite desta quarta-feira deixou os tricolores ainda mais decepcionados: empate em 3 a 3 após vantagem de dois gols e eliminação. E um dos mais irritados com mais uma frustração na temporada foi Marcos Júnior.

"Primeira vez que saio de um clássico com sangue nos olhos, com muita raiva. Quando acabou o jogo eu chorei de raiva", disse o jogador.

- Não merecíamos perder da forma como perdemos. Mas o ano todo foi assim, só tomando porrada, muitas coisas negativas no clube... E tem o outro lado também. O Flamengo tem jogadores que estão fazendo por onde. Agora resta o Brasileiro, ter pensamento positivo e cabeça de gelo para sair dessa situação - disse.

 (Crédito:  Felipe Siqueira)
(Crédito: Felipe Siqueira)


- Não merecíamos perder da forma como perdemos. Mas o ano todo foi assim, só tomando porrada, muitas coisas negativas no clube... E tem o outro lado também. O Flamengo tem jogadores que estão fazendo por onde. Agora resta o Brasileiro, ter pensamento positivo e cabeça de gelo para sair dessa situação - disse.

O atacante desabafou na saída do Maracanã e fez um apelo à torcida do Flu, que compareceu em número bem menor que a do Flamengo na noite desta quarta-feira. Pediu para que "abrace o time". O próximo desafio do Tricolor é no sábado, contra o Botafogo, no Nilton Santos, pela 32ª rodada do Brasileiro. O time é o 14º colocado, com 39 pontos.

- Nossa torcida é bonita, não pode deixar estádio vazio assim. Na situação que estamos eles ficam meio desanimados. Até entendo, também sou torcedor. Mas eles têm que abraçar a gente. Não adianta ficar vaiando, não tem outro caminho, tem que apoiar do começo ao fim. Deixa para vaiar quando acabar o jogo. Eu posso ser vaiado, não ligo, tenho cabeça fria. Quanto mais me vaiarem, com mais vontade vou jogar.

 (Crédito:  Mailson de Santana / Fluminense)
(Crédito: Mailson de Santana / Fluminense)

Fisgada na coxa e saída precoce

Marcos Júnior foi um dos jogadores que mais mostrou disposição no 1º tempo, mas saiu logo aos 7 minutos da 2ª etapa, substituído por Romarinho.

- Senti uma fisgada na perna direita e achei melhor sair, porque poderia agravar. Já está no fim do ano. Eu queria ficar, mas se ficasse um pouquinho poderia romper - afirmou.

Mensagem para Réver por lance no jogo de ida

Foi um Fla-Flu bem mais pegado que o da última quarta-feira, com entradas mais duras, bate-boca entre jogadores e provocações após o apito final. O atacante minimizou o clima quente da partida desta noite e ainda revelou que mandou mensagem pedindo desculpas para Réver pela entrada que resultou na lesão do zagueiro rubro-negro no jogo de ida.

- Normal, é clássico, jogo pegado. Não teve violência não. No jogo passado dei uma entrada no Réver, até pedi desculpas, mandei mensagem para ele depois do jogo. Mas clássico é pegado assim mesmo.

"Tem muita coisa que acontece que a gente não pode falar"

Há cinco anos no Flu, Marcos Júnior deu continuidade a seu desabafo dizendo que “tem muita coisa que acontece que não pode falar” e afirmou que o elenco atual não merece estar passando pelas dificuldades que vem enfrentando nesta temporada.

- O grupo é muito bom. Estou aqui desde 2012, cansei de pegar jogador maluco. Tem muito jogador jovem, só alguns experientes. Mas esse elenco não merece passar por isso. Tem muita coisa que acontece que a gente não pode falar. A gente sabe das dificuldades, a diretoria também. É levantar a cabeça. Temos que entrar focados, porque só a gente pode sair dessa situação.

Fonte: globoesporte.com
logomarca do portal meionorte..com