Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Barros abre o jogo sobre atuação do Palmeiras no mercado

O dirigente falou sobre a atuação do clube nos negócios durante a quarentena e também como será quando a situação for normalizada

Barros abre o jogo sobre atuação do Palmeiras no mercado
| Cesar Greco/Palmeiras
Compartilhe

Desde a paralisação do futebol por conta da pandemia do novo coronavírus, na metade de março, o Palmeiras não tem agitado muito o mercado da bola. Ninguém foi contratado, mas também nenhum atleta saiu. Só que, segundo o diretor de futebol Anderson Barros, o Verdão está aberto a negociações. Informações do site GloboEsportes.com

Em entrevista ao GloboEsporte.com, o dirigente falou sobre a atuação do clube nos negócios durante a quarentena e também como será quando a situação for normalizada. Chegarão reforços? Jogadores serão negociados? A pandemia aumentou a necessidade de vendas? E os atletas emprestados?

O que disse Anderson Barros:

Contratações

– Dentro do nosso planejamento, sempre que houver uma oportunidade e entender que o elenco precisa, não teria motivo para não fazer. Mas hoje temos uma equipe extremamente competitiva, que a gente percebeu nos meses iniciais um crescimento. O número de atletas modificados pelo Vanderlei é extremamente significativo, tendo o Palmeiras contratado dois atletas. Acho que o Palmeiras precisa estar pronto.

– Vi recentemente uma entrevista do Vanderlei dizendo que o Palmeiras está pronto e fez sua alta competitividade de mercado mantida. Apenas entendemos que os movimentos precisam ser os mais acertados possíveis. Não temos o direito de errar agora. Se contratamos um lateral, ele precisa jogar e dar retorno. Se trouxemos um extremo, ele tem de dar retorno e mostrar. Qualquer Cesar Greco/Palmeirasoutro movimento que a gente faça precisa ser dessa forma. Se não, por tudo o que está acontecendo, continuaremos o processo do fortalecimento dos nossos atletas e do reconhecimento dos atletas da base.

– Se houver uma grande oportunidade por tudo o que está acontecendo, vamos sentar na mesa para discutir possibilidade de saída, o retorno que o clube vai ter. O que é importante hoje é que cada vez que você se torna mais sólido, as decisões podem ser colocadas numa mesa, e a razão do processo sempre vai prevalecer. Se caminhar para uma situação econômica extremamente delicada, o que acontece? Você precisa vender automaticamente.

– Da mesma forma, quando você vai ao mercado e acaba não respeitando todo esse processo, acaba fazendo uma contratação que não vai te dar resultado. Vivemos uma grande crise, está afetando a todos, o Palmeiras tem se mantido equilibrado e ciente de cada passo, é um clube que vai estar sempre atento ao mercado, mas vai entender que qualquer movimento que se faça vai respeitar esse processo.

Recebeu propostas?

– Temos sondagens por alguns atletas, algumas chegaram até por escrito, mas não propostas oficiais. Chegaram para nós e perguntaram se tínhamos interesse de abrir algum tipo de negociação, e o Palmeiras sempre manteve uma posição clara: pode discutir desde que cada uma dessas questões seja formalizada. Nada aconteceu.

Situação dos emprestados

– Como todos os clubes estão sendo afetados por essa crise, o melhor seria que todos esses atletas que estão fora a gente pudesse consolidá-los. Tomara que a gente consiga fechar a operação do Basel, porque era uma operação que vinha se encaminhando. O atleta (Arthur Cabral) não está dentro do elenco, a crise também afetou a Suíça. É uma situação que precisamos ter uma sensibilidade nesse momento.

– A mesma questão envolvendo o Fabiano. Alguns clubes já procuraram, principalmente de fora, para que possa dar um retorno financeiro para o clube. O Deyverson vinha crescendo no Getafe... Se cada um desses movimentos for consolidado, facilita o processo de necessidade ou não de negociar os atletas que aqui estão. O mercado está muito sensível. Muitos desses clubes, o próprio Basel, a Suíça viveu uma grande crise, houve necessidade de oferecimento do Estado para que todas instituições se fortalecessem.

– É um momento muito sensível agora. Quantas negociações estamos percebendo no mercado? As ligas que estão voltando estão especulando, mas muitos negócios não se concretizaram. Acredito que até pelo adiamento da janela a gente possa ter uma prorrogação, mas naturalmente espero que elas aconteçam.



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar