Brasil bate a Itália e fatura o 12º título do Grand Prix no vôlei

Seleção vence decisão por 3 a 2 e conquista a competição na China

Um novo ciclo, com apenas três campeãs olímpicas - Adenízia, Tandara e Natália. Um time que nunca havia jogado junto. A eliminação bateu na porta duas vezes, mas o Brasil sobreviveu. E mostrou que essa nova geração pode ser tão vitoriosa quanto as anteriores. Neste domingo, em uma final emocionante contra uma jovem e talentosa Itália, o Brasil sofreu, se superou e venceu por 3 sets a 2, com parciais de 26/24; 17/25; 25/22, 22/25 e 15/8. É o 12º título do país na história do Grand Prix. O Brasil conquistou a competição em 1994, 1996, 1998, 2004, 2005, 2006, 2008, 2009, 2013, 2014, 2016 e agora, 2017, sendo o maior campeão da história do torneio. Foi, ainda, vice-campeão em outras cinco oportunidades. Os Estados Unidos, com seis conquistas, são o segundo maior campeão da história.


Na final, o Brasil teve dificuldade com a jovem Paola Egonu, de apenas 18 anos. A italiana fez 29 pontos. Mas sentiu a pressão dos momentos mais decisivos da partida. Já a Seleção encontrou nas experientes Natália (22 pontos) e Tandara (22 pontos) a base nos momentos mais difíceis da partida. A dupla foi fundamental na conquista.

- A equipe teve atitude. Sabíamos que não seria fácil. Tivemos altos e baixos, mas jogamos com muita raça. Estou muito feliz. Um beijo para todo o Brasil - disse Tandara.

Após a partida, Natália foi eleita a MVP do Grand Prix. Ela e Bia entraram para a seleção do Grand Prix. As chinesas Zhu e Ding, as sérvias Rasic e Boskovic e a italiana De Gennaro completaram a equipe ideal da competição.

- A gente veio devagar e acabou chegando. Cada dia é um dia e fomos felizes. Não foram seis, não foram sete. Foram as 12 que jogaram muito bem e resolveram o problema. Estou muito feliz com esse título. Foi sofrido, mas conseguimos - disse Natália.

Brasil, o país do vôlei! Foi um domingo especial. Além do título no Grand Prix, o Brasil também conquistou o Mundial de Vôlei de Praia com Evandro e André. Os brasileiros não se intimidam com a torcida austríaca em Viena e venceram a decisão contra os donos da casa Clemens Dopller/Alexander Horst por 2 a 0, parciais de 23/21 e 22/2.


Fonte: Com informações do Globoesporte.com