mais

Coca-Cola perde US$ 4 bilhões após Cristiano Ronaldo trocar garrafas

No ano passado, Cristiano Ronaldo já tinha criticado o consumo de refrigerantes ao falar sobre a alimentação de seu filho mais velho

A Coca-Cola não teve o melhor início de semana. Depois de ver Cristiano Ronaldo tirar da frente duas garrafinhas do refrigerante na entrevista coletiva de Portugal ontem (14) na Eurocopa, a empresa apresentou uma perda de US$ 4 bilhões em valor de mercado logo após a atitude do português.

O mercado abriu ontem com as ações da Coca-Cola custando cerca de US$ 56,10 (cerca de R$ 285). Meia hora depois, as ações apresentaram uma desvalorização de 1,6%, alcançando um valor mínimo de US$ 55,22 (cerca de R$ 280). O jornal "Marca", da Espanha, afirma que a queda aconteceu 30 minutos depois do fim da entrevista coletiva de Cristiano Ronaldo.

CR7  troca garrafas e Coca-Cola não gostou do gesto- Foto: DivulgaçãoCR7  troca garrafas e Coca-Cola não gostou do gesto- Foto: Divulgação

A queda das ações fez a Coca-Cola ter uma perda no valor total de mercado de US$ 4 bilhões, caindo de US$ 242 bilhões para US$ 238 bilhões.

Ainda que os fatos tenham acontecido muito próximos um do outro, não é possível garantir que o gesto de Cristiano Ronaldo tenha sido o único responsável pela perda de valor de mercado da Coca-Cola. "Mesmo que tenha gerado um movimento de venda pontual, a fala do jogador não tem nenhum impacto no fundamento da empresa, que continua sendo a patrocinadora do campeonato e inclusive vende muitos outros produtos além do refrigerante. Resumindo, mesmo que esse fato pontual tenha estimulado a queda, não dá para dizer que o gosto pessoal de um atleta, por mais influente que seja, possa afetar a ação no longo prazo", explica Paula Zogbi, analista da Rico, corretora de investimentos.


CR7 contra a Coca 

Durante coletiva de imprensa da Eurocopa realizada nesta segunda-feira, o português Cristiano Ronaldo moveu duas garrafas de Coca-Cola que estavam sobre a mesa. Após afastar o frasco do refrigerante, o craque pegou uma garrafa de água e fez gestos dando a entender que o correto é beber água, não refrigerante.

No ano passado, Cristiano Ronaldo já tinha criticado o consumo de refrigerantes ao falar sobre a alimentação de seu filho mais velho, Cristiano Ronaldo Júnior, de 10 anos.

"Sou duro com ele, às vezes, porque ele bebe Coca-Cola e Fanta. Eu fico irritado com ele quando ele come batata frita e tudo o mais, e ele sabe que eu não gosto. Até meus filhos menores, quando eles comem chocolate, sempre olham para mim", disse CR7.

*com informações do Uol.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail