Com gol-relâmpago, Bahia segura empate com o Flu no Maracanã

A igualdade entre os tricolores não limita-se só ao placar do jogo.

O empate em 1 a 1 diante do Bahia, neste domingo no Maracanã, deixou no ar a impressão de que a briga do Fluminense contra o rebaixamento irá arrastar-se até as rodadas finais do Campeonato Brasileiro.

Além de não ter vencido em casa um confronto direto, o time de Abel Braga teve outra atuação fraca, com erros na defesa e pouca criação ofensiva.

A igualdade entre os tricolores não limita-se só ao placar do jogo. Os dois times somam 39 pontos, com a equipe de Salvador na frente da tabela pelo número de vitórias. Na quarta, o Flu volta a campo pela Sul-Americana, contra o Fla. O Bahia joga domingo, pela 32ª do Brasileirão, contra a Ponte Preta em Salvador.

O JOGO

Dias antes do jogo, o time de Abel Braga admitiu que estava difícil tirar o foco do Fla-Flu de quarta-feira, decisivo pela Sul-Americana. Bastou a bola rolar para o Bahia mostrar que o Fluminense tinha motivos para se preocupar com o jogo.

Zé Rafael deixou para trás três marcadores antes de servir Edigar Junio, que só tirou de Cavalieri. Aos dois minutos, Bahia abriu o placar e enervou o time da casa. A bola passou a queimar nos pés dos mandantes. A torcida também perdeu a paciência rápido, especialmente com Marcos Junior. De forma bizarra, o camisa 35 perdeu uma rara chance. O chute, por pouco, não saiu pela lateral.

O veloz ataque baiano aproveitou os erros e os espaços deixados pela linha defensiva do Fluminense. A bola cruzou com perigo a área de Cavalieri, mas nenhuma finalização voltou a ameçar o camisa 12 do Tricolor Carioca.


O time de Abel insistiu demais nos cruzamentos, mas foi assim que chegou ao empate ainda no primeiro tempo. A zaga do Bahia vacilou e a bola chegou a Scarpa, que cortou a marcação e finalizou de pé direito: tudo igual no Maraca.

A encarada na comemoração mostrou a irritação do meia com as vaias da torcida. Apesar delas, o camisa 10 não se escondeu da partida. No último momento de perigo antes de intervalo, Scarpa obrigou Jean a fazer boa defesa.

Wellington Silva substituiu Marcos Junior, e o Flu continuou apresentando os mesmos erros na etapa final. Além de uma falta cobrada por Sornoza, foi o Bahia o dono das melhores chances. Em contra-ataque, Matheus Sales chutou rente à trave esquerda. Hernane chegou atrasado e por pouco não marcou.

Aos 25 minutos, o Bahia já deixou claro que estava satisfeito com o empate, valorizando cada falta, tiro de meta ou cobrança de lateral. O Flu, por sua vez, lançou-se ao ataque, mas esbarrou na desorganização e a pouca inspiração dos homens de frente. Nem após a expulsão de Matheus Sales, após falta grosseira, o goleiro Jean foi exigido, e o empate e em 1 a 1 persistiu até o apito final.

Fonte: Com informações do Terra
logomarca do portal meionorte..com