Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Com muita chuva, Vettel vence a segunda corrida da carreira; Rubinho acaba em 4°

As condições da vitória de Vettel se assemelharam muito às de sua primeira, no ano passado

Com muita chuva, Vettel vence a segunda corrida da carreira; Rubinho acaba em 4°
Vettel vence no GP da China | Divulgacao
Compartilhe

Com um excepcional desempenho na pista molhada, Sebastian Vettel dominou o GP da China e conseguiu a segunda vitória de sua carreira na Fórmula 1. De quebra, o alemão ainda colocou a RBR no rol das equipes com triunfos e liderou a dobradinha com Mark Webber na segunda posição. A Brawn GP não foi páreo para o time austríaco e terminou a prova em terceiro, com Jenson Button, e quarto, com Rubens Barrichello.

As condições da vitória de Vettel se assemelharam muito às de sua primeira, no ano passado, na Itália. Na época, o alemão corria na STR e a prova também teve muita chuva. Ele dominou a corrida desde o início e sequer foi ameaçado na prova em Monza. Em ambas as ocasiões, o piloto marcou a pole position e teve muita facilidade durante a prova.

A Ferrari, mais uma vez, decepcionou. A equipe não marcou pontos de novo, seu pior início de campeonato desde 1981, quando Gilles Villeneuve e Didier Pironi abandonaram as três primeiras corridas. Felipe Massa estava em terceiro lugar, quando seu motor apagou na reta oposta por causa de um problema eletrônico. Ele foi forçado a abandonar na 20ª volta. Kimi Raikkonen, seu companheiro, ficou em décimo, mas foi ultrapassado seis vezes (quatro por Lewis Hamilton) durante a corrida em Xangai.

Heikki Kovalainen, que não tinha completado sequer uma volta na temporada, fez uma corrida regular e conseguiu a quinta posição, um posto à frente de Lewis Hamilton, seu companheiro na McLaren. O inglês, atual campeão do mundo, cometeu vários erros e foi superado pelo finlandês em uma destas falhas.

Timo Glock, que perdeu cinco posições no grid por trocar o câmbio e optou por largar dos boxes, ficou em sétimo lugar com a Toyota. O alemão teve algumas rodadas durante a corrida, precisou colocar uma asa dianteira nova, mas acabou beneficiado pelo acidente do compatriota Adrian Sutil, da Force India, a seis voltas do fim, quando estava em sexto.

Sebastien Buemi, da STR, completou a lista de pilotos na zona de pontuação. O suíço chegou a andar na quarta posição, mas cometeu um erro primário durante a segunda entrada do safety car, por causa do acidente entre Jarno Trulli, da Toyota, e Robert Kubica, da BMW Sauber. Ele acertou o pneu traseiro direito do líder Sebastian Vettel e precisou trocar o bico, perdendo muitas posições.

A quarta etapa do Mundial de Fórmula 1 será o GP do Bahrein, no próximo fim de semana. Jenson Button, da Brawn GP, continua na liderança do campeonato, com 21 pontos, seis à frente do companheiro Rubens Barrichello. O alemão Sebastian Vettel, vencedor na China, assumiu o terceiro posto, com dez, empatado com o compatriota Timo Glock, mas ganhando nos critérios de desempate.

Com a chuva forte que começou a cair antes dos preparativos para o grid, a corrida começou com o safety car na pista, por motivos de segurança. Ele ficou por oito voltas na frente do pelotão, enquanto os pilotos das posições intermediárias reclamavam bastante de poças d"água no asfalto e do forte spray vindo dos carros da frente.

Este início foi uma notícia ruim para Fernando Alonso, que largava em segundo após se classificar com pouquíssima carga de combustível. Com a estratégia estragada, a Renault optou por trazer o espanhol aos boxes no fim da entrada do safety car. Quando a corrida finalmente começou, a RBR já tinha seus dois pilotos nas duas primeiras posições, com Vettel em primeiro e Webber em segundo.

Na largada em movimento, Vettel e Webber mantiveram a ponta, mas Barrichello caiu para quarto na 10ª volta, ao escapar na última curva. Com isso, Jenson Button assumiria o terceiro lugar. Na hora dos pit stops programados, quatro passagens depois, o alemão da RBR tinha uma vantagem de seis segundos para o companheiro e de 14 para o inglês da Brawn GP.

Os carros da Brawn GP tinham mais combustível que os da RBR, mas não tiveram ritmo para capitalizar com a segunda entrada do safety car, na 18ª volta, por causa do acidente entre Robert Kubica, da BMW Sauber, e Jarno Trulli, da Toyota. O polonês atropelou o italiano, que teve de abandonar a prova com a asa traseira danificada. Ele continuou, mas teve problemas com a parte dianteira de seu BMW, que parecia solta.

Durante o safety car, Vettel tomou um susto quando Buemi acertou seu pneu traseiro direito. O carro da RBR escapou sem arranhões, enquanto o suíço da STR teve de trocar a asa dianteira. Na relargada, Button se manteve entre as duas RBR após seu pit stop, mas não acompanhou o ritmo do líder da corrida. Então, Webber começou a pressionar o líder do campeonato e conseguiu a ultrapassagem na 28ª volta.

O australiano ainda cometeu um erro três voltas depois e perdeu a posição novamente, mas a recuperou em seguida, por fora, na curva 7. Vettel, na liderança, fez sua última parada cinco voltas antes de Button e voltou logo atrás da Brawn. O alemão ultrapassou o rival com facilidade no hairpin, durante a 40ª volta.

Após sua segunda parada, Button manteve a terceira posição, enquanto Barrichello marcava a melhor volta com a pista secando. Após o pit stop, o brasileiro se estabilizou na quarta posição, apesar da pressão final feita por Heikki Kovalainen, da McLaren.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar