Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Com seis classificados, Brasil tem domínio inédito na Libertadores

Grêmio, de Zé Roberto, foi o último brasileiro a garantir vaga na Libertadores

Compartilhe

O Brasil obteve um domínio inédito na Libertadores ao classificar seis times para a fase eliminatória nesta edição de 2013. Nunca na história da competição um país teve tantos representantes nas oitavas de final. Com o final da fase de grupos, na quinta-feira, passaram Fluminense, Grêmio, Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Atlético-MG. Isso foi possível graças ao inchaço do torneio e ao maior poderio financeiro e técnico nacional em relação aos rivais sul-americanos.

A Libertadores tinha uma limitação de equipes por países até o século passado. A partir do ano de 2000, surgiu a edição renovada da competição em que se iniciou uma explosão no número de times, saltando de cerca de 20 para mais de 30, dependendo do ano. Atualmente, o número está em 38.

Argentina e Brasil foram favorecidos com mais vagas. A partir de 2004, os brasileiros poderiam ter até seis agremiações na competição se contassem com o campeão, direito que foi dado aos argentinos em seguida. Com isso, intensificou-se o predomínio dos dois países nas fases finais.

Mesmo assim, os dois países nunca tinham classificado seis times para as oitavas. O Brasil já teve esse número de participantes em quatro edições, 2006, 2007, 2011 e 2012. Mas sempre uma das equipes foi eliminada. Foi o caso do Paulista, Internacional e Flamengo, nas fases de grupo de 2006, 2007 e 2012. E foi o caso do Corinthians na pré-Libertadores de 2011.

A Argentina contou com seis representantes em dois anos, 2008 e 2010. Mas também não conseguiu a classificação de todos os times para as oitavas de final.

É verdade que, desde 2005, o Brasil classifica sempre cinco times paras as oitavas. Em três dessas ocasiões, isso significava que todas as agremiações do país na competição tinham ido adiante.

Esse predomínio brasileiro também é bem diferente do que se vê na Liga dos Campeões. A atual Liga dos Campeões teve quatro espanhóis classificados às oitavas de final. Esse é também o número de ingleses ou italianos nas eliminatórias quando esse países tiveram o domínio da principal competição continental europeia em sua fase moderna.

A Liga dos Campeões também teve um inchaço com a criação de fases eliminatórias. Mas, como são 53 países filiados à Uefa (Federação Europeia) contra 11 da Conmebol (Confederação Sul-Americana), há necessidade de atender um número maior de nações. Ou seja, existe uma limitação de quatro agremiações por país.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar