Conmebol confirma escândalo de doping que abala o futebol

Há dois casos confirmados no River Plate

 A Conmebol anunciou neste quinta-feira que dois atletas do River Plate foram flagrados em exames antidoping na primeira fase da Libertadores. Sem citar nomes, a entidade confirmou somente estes dois casos, apesar de a imprensa argentina garantir que três atletas foram flagrados e que este número ainda pode aumentar. A entidade máxima do futebol do sul-americano ainda não divulgou se a equipe argentina sofrerá punição para a sequência da Libertadores.


"Há dois casos confirmados no River", limitou-se a dizer o diretor-médico da Conmebol, Osvaldo Pangrazio, em entrevista ao canal argentino TyC Sports. O especialista, no entanto, se recusou a informar o nome dos jogadores.

Ainda não há uma posição oficial do River Plate, mas a suspeita pairia sobre a troca de um suplemento de vitaminas que a equipe toma. No entanto, essa substituição de produto foi autorizada pelo departamento médico do clube argentino.


Um dos casos de doping já é conhecido. O River Plate confirmou em comunicado que foi notificado pela Conmebol do doping do zagueiro Lucas Martínez Quarta. O clube explicou que Quarta foi flagrado em exame realizado após a partida diante do Emelec dia 10 de maio, no Equador, mas não revelou a substância utilizada pelo jogador

Os casos já foram comunicados à Associação do Futebol Argentino (AFA) e à unidade disciplinar da Conmebol, mas nenhuma sanção foi definida. Não está certo se o River pode sofrer qualquer punição, mas os jogadores flagrados estão suspensos preventivamente.

O Diário 'Olé' garantiu que ao menos três jogadores do River foram flagrados por uso de doping, o meia Camilo Maiada e o atacante Sebá Driussi, além de Quarta, e que o número pode ser ainda maior.

Enquanto nenhuma medida é tomada e o caso é estudado, o River segue a preparação para o início das oitavas de final da Libertadores. No dia 4 de julho, a equipe visita o Guaraní, no Paraguai, pela partida de ida.

Fonte: iG