Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Corinthians comunica cortes em salários e benefícios

Andrés Sanchez entende que a redução salarial é melhor que demissão em massa

Corinthians comunica cortes em salários e benefícios
| Ag.Corinthians
Compartilhe

O Corinthians anunciou, por meio de comunicado interno que a Gazeta Esportiva teve acesso, que reduzirá em até 70%, provisoriamente, o salário de seus funcionários que recebem acima de R$ 3 mil. A jornada de trabalho e o pagamento do vale refeição também vão sofrer cortes na mesma proporção. Informações do site Terra

O clube se compromete a manter os benefícios de assistência média, odontológica e vale alimentação. Quem tem direito a vale transporte migrará para a modalidade de teletrabalho (home-office) e não receberá o auxílio, temporariamente.

A medida deve atingir prioritariamente aqueles empregados que estão sem trabalhar devido a paralisação das disputas esportivas e do fechamento das áreas do clube, como Parque São Jorge, Arena Corinthians e CT Joaquim Grava.

A reportagem apurou que a diretoria alvinegra pretende impor uma condição diferenciada para quem estiver executando sua atividade profissional. Estes casos serão negociados individualmente e o corte deve ser de 50%, ou seja, 20% menor.

O acordo entrará em vigor na próxima sexta-feira, 1º de maio, e vai até o último dia do mês, a princípio. A prorrogação pode acontecer por mais 30 dias, em caso de necessidade, como também o novo acordo pode ser suspenso imediatamente, se as atividades forem retomadas.

O Corinthians se compromete a trabalhar junto aos sindicatos e órgãos competentes para que os funcionários recebam o Benefício Emergencial, pago pelo Governo Federal e que remete a uma tabela proporcional da jornada de trabalho com o seguro desemprego.

O pagamento do Benefício Emergencial é realizado 30 dias após a celebração do acordo. Portanto, os funcionários devem ter a valores depositados apenas no início de junho, no cenário mais otimista.

Antes de definir as reduções, o Corinthians antecipou férias coletivas e individuais para o mês de abril, assim como a compensação de banco de horas. A manutenção do isolamento social por conta da pandemia do coronavírus, no entanto, levou o clube a esta atitude mais drástica.

Tudo foi feito com anuência do Sindesporte (Sindicato dos Empregados de Clubes Esportivos e em Federações, Confederações e Academias Esportivas no Estado de São Paulo) e do Sinpefesp (Sindicato dos Profissionais de Educação Física de São Paulo e Região). A Gazeta Esportiva também teve acesso a estes documentos.

O Corinthians entende que o cenário é preocupante, mas acredita que dessa maneira pode evitar demissões em massa e prejudicar ainda mais seus funcionários.

Sem o futebol, o clube perdeu 70% da receita de cotas de TV, patrocinadores também suspenderam os pagamentos, sem contar a receita com bilheteria, que era destinada às parcelas referentes à Arena.

Apesar do período de férias do elenco profissional de futebol terminar dia 31 do mês vigente, na próxima sexta, a diretoria corintiana não acredita que o trabalho poderá ser retomado na sequência, haja vista o crescimento nos casos de Covid-19.

Na última semana, o presidente Andrés Sanchez chegou a revelar o valor da folha de salário do time e não escondeu sua preocupação com a situação. Por ora, no entanto, o elenco ainda não foi comunicado sobre corte em salários.



Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar