Jogando pela nona rodada do campeonato paulista, o Corinthians venceu neste sábado (24) o Palmeiras em partida realizado em Itaquera na presença de 42 mil torcedores. Com isso, uma sequência de invencibilidade do Palmeiras é quebrada.

O Timão, que havia perdido três partidas, venceu o Alviverde por 2 a 0 com gols que foram marcados por Rodriguinho, aos 39 minutos do primeiro tempo e Clayson, aos 38 minutos do segundo tempo.Com o resultado, o Corinthians faz 16 pontos e é líder do grupo A. O Palmeiras, que agora estava invicto tem 20 pontos e também é líder do Grupo C.

O Palmeiras, por sua vez, segue confortável na liderança geral do Paulistão, com 20 pontos. O Corinthians voltou a ser o segundo, com 16 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo Santos neste domingo.

 (Crédito: Lancenet)
(Crédito: Lancenet)

O Corinthians surpreendeu ao entrar em campo em um esquema sem centroavante, numa espécie de 4-2-4, com Romero e Clayson abertos em cada ponta e Jadson e Rodriguinho por dentro. A formação era parecida com a do Timão campeão da Libertadores em 2012.

O Palmeiras, em seu tradicional 4-1-4-1, demorou para entender o esquema adversário e ajustar a marcação. Após os primeiros minutos, porém, o Verdão bloqueou o adversário.

Golaço!

O Timão sofria com a falta de profundidade, mas conseguiu abrir o placar com um golaço. A equipe ficou com a bola por 1 minuto e 23 segundos, com 28 passes trocados, até Rodriguinho receber, deixar Borja e Antônio Carlos no chão e chutar com calma.

Cássio sai bem

Antes do gol corintiano, o Palmeiras havia tido as duas melhores chances, ambas com Borja. Após um chute para fora, o colombiano foi lançado, mas viu Cássio sair em seus pés. Um lance praticamente igual aconteceu na etapa final, com o goleiro corintiano também salvando.

Polêmica

O segundo tempo teve um lance recheado de polêmicas. Após chute de Rodriguinho, a bola sobrou para Renê Júnior, que foi travado por Jailson. A jogada prosseguiu e terminou com finalização para fora de Henrique.

Alguns segundos depois, porém, o árbitro Raphael Claus marcou pênalti e expulsou Jailson. Isso porque o goleiro levantou muito o pé na hora de travar Renê Júnior. O pênalti foi claro, mas o cartão vermelho foi discutível. O que chamou a atenção foi o fato de o quarto árbitro ter avisado o juiz. Na cobrança, já com Fernando Prass na meta alviverde, Jadson chutou para fora.