Cristiano Ronaldo chega para audiência sobre fraude fiscal

Jogador é acusado de ter sonegado o equivalente a US$ 17,3 milhões

O astro do futebol Cristiano Ronaldo, de 32 anos, chegou ao tribunal de Pozuelo de Alarcon, no subúrbio de Madri, por volta das 11h (6h em Brasília), para a audiência do processo de evasão fiscal milionária. A acusação despertou impaciência no português, que cogitou até deixar o Real Madrid por considerar que o tratavam como um "delinquente" na Espanha. O jogador nega as irregularidades e garante que está com a "consciência tranquila".

Na audiência, a portas fechadas, o português deve receber perguntas do juiz e dos promotores. Como está em processo de instrução, o jogador pode se negar a responder. O astro do Real Madrid foi questionado durante uma hora e meia pela magistrada Monica Gomez e depois deixou o tribunal. Frustrada a expectativa de que o jogador falasse à imprensa após a sessão, o porta-voz Inaki Torres anunciou que ele "estava a caminho de casa".

A Promotoria acusa o atacante merengue de ter sonegado o equivalente a US$ 17,3 milhões (R$ 54,4 milhões) em impostos desde 2010. Os acusadores sustentam que o jogador tirou "vantagem de uma companhia criada para ocultar das autoridades de impostos os rendimentos gerados na Espanha por direitos de imagem". A irregularidade configuraria uma "voluntária e consciente" brecha nas obrigações fiscais do português.

Cristiano Ronaldo não falou com a imprensa ao chegar no tribunal. Repórteres e fãs o esperavam na porta da Corte, mas viram apenas quando o carro preto entrou no prédio por uma cancela alternativa. Caso seja condenado, o atual melhor jogador do mundo pode ser multado em, pelo menos, 28 milhões de euros (R$ 103 milhões) e receber uma sentença de prisão de três anos e meio, de acordo com especialistas da agência do governo, Inland Revenue. O procurador teria pedido sete anos de cadeia, segundo a mídia portuguesa.

Principal concorrente do português pelos holofotes do futebol mundial, Lionel Messi, do Barcelona, foi condenado a 21 meses de prisão ao ser culpado em uma acusação semelhante. Segundo a Justiça espanhola, ele sonegou 4,1 milhões de euros em impostos (R$ 15,1 milhões). A Corte o permitiu substituir o regime fechado por uma multa de 252 mil euros (R$ 931 mil).

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Jornal Extra