Ex-jogador do Atlético-MG é suspeito de abuso sexual

O jogador é marido da paraguaia Larissa Riquelme

A polícia internacional está atrás do meia Jonathan Fabbro, do Lobos BUAP, do México, após um juiz determinar a sua captura para prestar depoimento sobre um suposto caso de abuso sexual contra uma menina de onze anos. Fabbro é acusado de ter abusado sexualmente de uma menina que em 2015, quando ela tinha nove anos. A imprensa argentina afirma que se trata da afilhada do jogador.

O jogador, que é marido da paraguaia Larissa Riquelme, famosa musa da Copa do Mundo de 2010, já vestiu a camisa do Atlético-MG em 2006. Segundo a família da vítima, Fabbro esteve pela última vez na Argentina em julho, mas que "de alguma maneira" conseguiu "evitar o controle fronteiriço".

"O juiz Santiago Quian analisou as provas e considerou que está na hora de convocar o acusado a depor. Dado que se trata de um acusado que vive fora do país e o teor da acusação, que é um crime grave, ordenou a captura", disse o advogado Gastón Marano à "Radio Continental".


"O juiz entendeu que cabe solicitar a captura para que preste depoimento sobre o caso. Em princípio, foi solicitada a colaboração da polícia mexicana também para um pedido de extradição, com o qual ele poderia ser detido caso o México aceite o pedido. Nesse caso, (Fabbro) pode ser detido em território mexicano a pedido da Argentina, como parte de um processo de extradição. Se ele sair do país, a Interpol será a encarregada de capturá-lo", acrescentou.

Ainda conforme o defensor, a Interpol emitiu um alerta vermelho com um pedido de prisão provisória com fins de extradição para o meia de 35 anos. O advogado denunciou que Fabbro abusou da menor entre 2015 e 2016 e que "teria havido prática de sexo oral para o jogador com contato genital". A investigação não se baseia apenas nos relatos da menina, mas também em mensagens de texto e áudios enviados pelo aplicativo WhatsApp.

Fonte: Com informações do Jornal Extra
logomarca do portal meionorte..com