Fechado com Sporting, Mattheus não descarta retorno ao Flamengo

O filho do tetracampeão Bebeto ganhou personalidade.

Aquele Mattheus, praticamente escorraçado do Flamengo após a eliminação da Copa do Brasil de 2014, quando caiu de paraquedas na semifinal diante do Atlético-MG e aterrissou no inferno da derrota de 4 a 1, não existe mais. Em pouco mais de dois anos de Estoril, o filho do tetracampeão Bebeto ganhou personalidade, cabelos longos, uma nova posição e, acima de tudo, um ótimo contrato. O Campeonato Português terminou ontem, e, fechado com o Sporting por cinco anos, Mattheus não vestiu a camisa amarela do Estoril, contra o Arouca. Já o Flamengo faz parte do passado. Ou, talvez, do futuro.

- Não tenho como descartar um retorno ao Flamengo - diz o jogador, de 22 anos.

ADAPTAÇÃO

Meu futebol mudou. Existe uma cobrança dos clubes para que os jogadores tenham uma forte consciência tática aqui. Eles cobram a participação de todos na proteção defensiva. Hoje, possuo mais recursos do que quando comecei a carreira. Você ganha uma maturidade que ajuda bastante nos processos de tomada de decisão dentro de campo. O Estoril foi essencial nesse meu início no futebol europeu, e fico feliz que tenha ajudado o time a conseguir bons resultados. Por pouco não chegamos à final da Copa de Portugal.


NOVA FUNÇÃO

Joguei mais recuado do que costumava. É como se eu fosse um meio-campo central, um número 8. Não chego a ser um primeiro volante. Tenho uma função de fazer a transição da defesa para o ataque, fazer a bola girar e tentar movimentar o time, por ter boa qualidade tanto no passe curto, como no longo. Aprendi a marcar bem, terminei a temporada roubando muitas bolas.

SPORTING

Estou bem animado. Tenho convicção de que vai ser um clube que irá mudar o patamar da minha carreira. A torcida, o treinador Jorge Jesus e a diretoria podem ter certeza de que darei o máximo para que o clube atinja sua principal meta, que é ser campeão português. Poder dar alegria à torcida e conseguir ser campeão português serão a realização de um sonho.

FILHO DE BEBETO

Uma coisa bem legal dessa mudança para o futebol europeu é que aqui eles sabem muito bem separar a história de cada um e dificilmente comparam a gente. Sempre vou ser filho do Bebeto, e é impossível não me orgulhar de ter um pai campeão mundial e medalhista olímpico, mas aqui eles sabem separar a trajetória de cada um, entendem que jogamos em posições completamente diferentes e respeitam.

FLAMENGO

Aprendi uma coisa com meu pai: devemos nos preocupar somente com o momento. As coisas mudam rapidamente no futebol, e por isso não tenho como saber o que será do resto da minha carreira. Estou muito feliz em Portugal, quero cumprir o meu contrato com o Sporting e continuar evoluindo. Meu único foco é o Sporting, e será assim pelos próximos cinco anos. O futebol europeu me recebeu muito bem e espero retribuir por muitos anos o carinho e a oportunidade. Mas não tenho como descartar um retorno ao Flamengo no futuro. Tudo depende das circunstâncias e da vontade de Deus.

Fonte: Com informações do Extra