Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Filha de Marley leva a seleção feminina da Jamaica ao seu 1ª Mundial

Cedella Marley é embaixadora global do futebol feminino no país; estreia será contra o Brasil.

Compartilhe

Quando o sobrenome Marley está em evidência, o mais natural (e até automático) é associá-lo ao reggae, estilo musical de Bob, o mais famoso da família. Só que dessa vez o protagonismo está com uma mulher, Cedella, filha do cantor. E o assunto não é música. É futebol.

Atualmente, Cedella Marley, de 51 anos, é embaixadora global do futebol feminino na Jamaica. E, apesar de também ter herdado o dom para a música, sua principal vocação é com a moda. Ela chegou a desenhar o uniforme que seu compatriota, o ex-velocista Usain Bolt, vestiu nas Olimpíadas de 2012, em Londres.

O caminho para o futebol só surgiu depois que seu filho mais novo, voltando de um treino, trouxe para casa um folheto. Nele, havia uma mensagem: "Apoie as Reggae Girlz". A partir daí, mostrou interesse pelo assunto e, na sequência, assumiu o cargo na Federação de Futebol da Jamaica.

– Decidi me envolver depois que vi que elas eram um grupo de jovens atletas talentoso, com a paixão pelo futebol. E eu acredito que todos têm o direito de lutar por seus sonhos – disse Cedella.

Associated Press

O apoio pedido pelas Reggae Girlz chegou às mãos de Cedella como um pedido de socorro. O time de futebol feminino da Jamaica tinha ficado três anos sem jogar e, após boa campanha na Copa Ouro, preliminar às Eliminatórias do Mundial do Canadá, em 2015, buscava patrocínio para se manter em atividade.

Cedella, então, resolveu colocar a Fundação Bob Marley como patrocinadora máster do time. De lá para cá, as coisas melhoraram para as Reggae Girlz. Mais patrocínios, mais estrutura e a sonhada vaga na Copa do Mundo da França, em 2019. Uma história de cinema para a filha do Rei do Reggae.

– As meninas saíram de praticamente uma situação de extinção para alcançar marcas históricas. A história é definitivamente feita daquilo que se fazem os sonhos, e é por isso que eu sinto como se fosse um filme da Disney, que, antes, esperava para acontecer. E, agora, está acontecendo – contou.

Idealizadora de não somente um projeto, mas de um movimento, Cedella Marley não precisou pensar muito para escolher a trilha sonora deste filme. Com direito, é claro, a reggae e Bob Marley.

Cedella Marley desenhou o uniforme de Usain Bolt, para as Olimpíadas de Londres, em 2012 — Foto: Associated Press


– Com certeza, seria “Get Up, Stand Up”. E eu acho que é autoexplicativo, porque ao invés de dizer “Preacher man, don’t tell me: Heaven is under the hell” (homem pregador, não me diga que o céu está sob o inferno), nós devemos, num geral, dizer que ninguém pode nos falar, como mulheres, que deveríamos nos barrar e não ser vistas, ouvidas ou não jogar futebol – explicou.

Não tivesse dado certo como cantor, Bob Marley gostaria de ter se arriscado nos campos de futebol. Como o futebol já estava nos sonhos do pai de Cedella, a embaixadora acredita que Bob, que morreu em 1981, estaria orgulhoso de sua missão com as Reggae Girlz.

– Meu pai amava futebol. Ele sempre me dizia que se não fosse músico, teria sido jogador. Eu acredito que ele esteja feliz e ansioso para ver as Reggae Girlz fazendo história, e orgulhoso da sua família e sua fundação, por serem responsáveis por isso – disse.

Seleção feminina da Jamaica vai disputar pela primeira vez a Copa do Mundo — Foto: Ronald Martinez/Getty Images





Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar