Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Flamengo joga pouco, mas vence o Botafogo por 1 a O

Time Rubro-Negro segue líder com atuação de encher os olhos.

Compartilhe
Google Whatsapp

Venceu quem mais se esforçou para jogar futebol. Um futebol amarrado, sem muita criatividade, bem longe daquele que encanta e coloca perto do título brasileiro. Mas futebol. Por se propor a fazer o que todos esperavam, o Flamengo foi premiado com o 1 a 0 sobre o Botafogo e já pega a calculadora para a matemática da sétima conquista do Brasileirão. Com informações do Globo Esporte.

Carli e Jesus bateram boca após a partida. Treinador reclamou da violência do Botafogo — Foto: André Durão/GloboEsporte.com 

Botafogo x Flamengo

Posse de bola: 27% x 73%

Finalizações: 5 x 18

Chances reais: 2 x 6

Escanteios: 1 x 10

Cruzamentos: 5 x 16

Faltas: 15 x 14

É bem verdade que a estratégia do Botafogo deu certo em boa parte do tempo. Com uma marcação forte e, em muitos lances, violenta, o dono da casa amarrou o jogo, contou com a condescendência de Leandro Vuaden em alguns momentos e conteve o ímpeto do líder do Brasileirão.

O Flamengo pouco jogou no primeiro tempo, Gatito praticamente não trabalhou, e as bolas esticadas nas costas de Renê permitiram que o Glorioso assustasse com Luiz Fernando. Não à toa, Pablo Marí foi providencial ao travar chute do atacante já dentro da área na etapa inicial.

Bruno Henrique e Carli no clássico nervoso do Engenhão — Foto: Jorge R Jorge/BP Filmes 

Do outro lado, o Rubro-Negro até tinha posse de bola (terminou a partida com 73%), mas praticamente só criava com Ribeiro e Rafinha pela direita. Nada que empolgasse muito o torcedor.

O segundo tempo parecia igual: o Botafogo fechado, sem vergonha de apelar para divididas ríspidas e o Flamengo sem inspiração. Mas Bruno Henrique entrou em ação pela primeira vez: arrancada, puxão de Luiz Fernando e expulsão aos oito. O jogo virou ataque contra defesa.

Com um a menos, o Botafogo estacionou o ônibus preto e branco na entrada da área, e não havia troca de passes de um lado para o outro que fizesse o Flamengo encontrar espaços para entrar. Tecnicamente, boa parte dos jogadores rubro-negros não viveu grande noite, o que facilitava que o Alvinegro segurasse o empate.

Veja o gol:



Se não tinha campo para criar pelo meio, Jorge Jesus entrou em ação e surpreendeu pelas peças. Jogou Lincoln, que não atuava desde o clássico contra o próprio Botafogo no turno, dentro da área, deu maior flutuação a Gabigol e colocou Lucas Silva para abrir o campo desempenhando na direita o papel de Bruno Henrique na esquerda. Deu certo.

Os espaços tão raros pelo meio começaram a aparecer pelos lados, e foi assim que Bruno Henrique botou em ação a já conhecida passada larga após passe de Everton Ribeiro. Os poucos metros quadrados próximos da linha de fundo pareciam um latifúndio, e o cruzamento saiu na medida para Lincoln escorar: 1 a 0.

Prêmio para quem, mesmo aos trancos e barrancos, jogou futebol na noite de quinta-feira no Rio de Janeiro.


Siga nosso canal no telegram
Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto